quinta-feira, janeiro 30, 2014

CASTELO BRANCO

   CENTRO  DE  TRANSPORTES 
DE
  CASTELO BRANCO
O novo Centro de Transportes da terra albicastrense é inaugurado no próximo sábado, passei hoje por lá e captei algumas imagens. Imagens que aqui estou a postar, para que todos aqueles que não estando atualmente em Castelo Branco, possam ter uma ideia da obra feita e  como ficou a zona da estação. A construção do novo centro de transportes de Castelo Branco, é sem qualquer dúvida, uma daquelas obras que praticamente ninguém contesta, todavia, é preciso não esquecer que em tempos recentes, alguém se preparava para fazer asneira da grossa com este projecto. Esquecendo situações menos boas, só posso aqui afirmar que toda aquela zona da terra albicastrense, está hoje muito mais bonita. 
Aos responsáveis autárquicos da terra albicastrense (anteriores e atuais), este "velho" albicastrense, só pode mesmo dizer: Bom trabalho meus senhores

O Albicastrense

domingo, janeiro 26, 2014

ZONA HISTÓRICA DA TERRA ALBICASTRENSE


(UM PEDIDO A TODOS OS SANTINHOS)

Sempre que aqui coloco um poust sobre situações menos boas da zona histórica da terra albicastrense, peço a todos os santinhos para que seja a última, todavia, os ditos cujos perecem não ouvir as minhas lamentações e cada vez que lá vou, encontro situações que me põem os poucos cabelos que ainda tenho, num alvoroço dos diabos.
Desta vez fui ao castelo captar algumas imagens, ao olhar para as antigas instalações da rádio no largo do castelo, por pouco as bolinhas não me caíam aos pés, perante o lamentável estado em que se encontra o bonito edifício que ali tem residência.
Palavra que não consigo perceber e muito menos entender, que se tenham gasto milhões de euros nas estrada e na recuperação de muitas das velhas casas da zona histórica, para depois chegarmos ao castelo e depararmos com o bonito edifício que lá tem morada, como as imagens aqui postadas demonstram. Aos responsáveis pela gestão da autarquia albicastrense, este albicastrense dos sete cotados, só pode mesmo argumentar o seguinte:
Se não existem projectos na autarquia albicastrense para este bonito edifício, este albicastrense propõe desde logo, que ali seja instalado um núcleo museológico sobre a zona histórica e que nele seja depositado tudo o que exista sobre a referida zona.
Ou então, que o edifício seja recuperado e ali se instale algo que possa atrair os albicastrenses e quem nos visita, pois se assim não for, estaremos sempre perante uma zona onde os fantasmas do passado são na prática os seus únicos habitantes.
Terminava por agora, pedinchando aos tais “santinhos”, para que da próxima vez que fôr à referida zona histórica, possa escrever aqui um poust onde em vez das lamentações habituais, possa enaltecer situações em prol da referida zona.
O Albicastrense

quinta-feira, janeiro 23, 2014

ATELIÊ DE CONSERVAÇÃO E RESTAURO DE TÊXTEIS.

ALMA DAS GENTES

Em fevereiro de 2008 publiquei aqui um poust' onda dava a conhecer a abertura de um ateliê de conservação e restauro de têxteis no mercado municipal, espaço pertencente a Sandra Carvalho, pessoa por quem tenho grande admiração e respeito.
Seis anos depois, não posso deixar de aqui postar, que a Sandra se mudou para a rua de Santa Maria, nº 12. Visitei o novo espaço da Sandra e confesso que para quem assistiu aos seus primeiros passos na secção de restauro do museu Francisco Tavares Proença Júnior, este seu novo ateliê é mais um passo em frente no excelente trabalho que tem vindo a desenvolver na área da conservação e restauro de têxteis na terra albicastrense, e motivo de orgulho para a instituição que lhe transmitiu os conhecimentos, para poder desenvolver o seu trabalho.
À Sandra, este albicastrense só pode desejar sorte e muito trabalho, para que o seu novo espaço seja um verdadeiro sucesso.
O Albicastrense

terça-feira, janeiro 21, 2014

RECORDAR ALBICASTRENSES - ( I )

ERNESTO PINTO LOBO

Hoje ao vasculhar arquivos ligados a jornais da terra albicastrense que tenho no computa, encontrei um que nunca aqui postei e que me deixou um tanto ou quando nostálgico.
Confesso que tenho saudades do “Stôr. Lobo”, pois era desta forma que eu costumava chamar-lhe cada vez que o encontrava no café “Retiro do Relógio”, na rua S. Sebastião. 
A pergunta dele era quase sempre a mesma: “Então ó Bispo, como é que vai o Museu?”. A resposta também não variava muito: “Bem stôr!
Em sua memória aqui fica a pagina do jornal reconquista publicada em 1982.
O Albicastrense

segunda-feira, janeiro 20, 2014

CADERNOS DE CULTURA - MEDICINA NA BEIRA INTERIOR - III

 O AMOR E A MORTE... 

    NOS ANTIGOS REGISTOS 
PAROQUIAIS ALBICASTRENSES
(Continuação)
 (Continua)
O Albicastrense

sexta-feira, janeiro 10, 2014

ZONA HISTÓRICA DA TERRA ALBICASTRENSE


Após algum tempo sem ir à zona histórica de Castelo Branco, voltei lá ontem e confesso pelo que observei, que pouco a pouco a terra albicastrense vai tendo a sua zona histórica de cara lavada.
Contudo, parece que a atrapalhação em fazer certas coisas (ainda que coisas simples) por vezes dão resultados que muito deixam a desejar. Está neste caso, o painel informativo da zona histórica colocado frente à antiga biblioteca na Praça Velha, painel que quanto a mim está muito mal colocado.
Não teria sido possível colocar o painel encostado a uma parede ou a um canto da praça, em vez de o colocar frente ao velho edifício?
Contudo as falhas não se ficam por aqui: no local fui chamado à atenção por uma pessoa que por ali mora, que existe no painel uma rua com o nome de Santa Marta, em vez de Santa Maria!!!!
Depois o painel não diz a quem o consulta, o local onde a pessoa está, o que é no mínimo muito estranhíssimo!!!!
Não deveria o painel ter escrito no sitio onde está o desenho da Praça Velha: “você esta aqui”? Mas não é tudo! Então não é, que as tampas que indicam as ruas com o percurso dos portados quinhentistas (como se pode ver na imagem aqui postada) têm em inglês as seguintes palavras: “15TH CENTURS DOORS” (Portas do Século XV). Acontece que estamos a falar de portados quinhentistas (relativos ou pertencentes ao séc XVI - 1501/1600), ou será que eu estou ficar choné  e já não distingo alhos de bugalhos? 
Esquecendo os “pequenos” erros, não posso deixar de (mais uma vez) elogiar o bom trabalho feito pelas ultimas vereações da terra albicastrense, e pirangar para que o trabalho de recuperação da zona histórica continue até à recuperação final.
O Albicastrense

terça-feira, janeiro 07, 2014

Antologia de poesia Amado Amato

Prémio Joaquim Montezuma de Carvalho

Da autoria de Cristina Valente, o jornal "Povo da Beira" publicou na sua edição de hoje a entrevista aqui postada. 
Ao Jornal Povo da Beira e à Cristina Valente, este albicastrense só pode agradecer o excelente trabalho,  ao Dr. Pedro Salvado, os meus parabéns pela belíssima antologia de poesia Amado Amato.
O Albicastrense

quinta-feira, janeiro 02, 2014

O HIPÓLITO COMENTA XVII


Quarenta anos depois
 da publicação destes desenhos no antigo jornal “Beira Baixa”, aqui ficam mais dois desenhos do Hipólito.



Desenhos de Amado Estriga. 

Textos de João de Mendonça.

O Albicastrense