sexta-feira, julho 30, 2021

MEMÓRIAS DA TERRA ALBICASTRENSE

 UM POUCO DA HISTÓRIA DA IGREJA DE SANTA MARIA DO CASTELO

 
"O TÚMULO DOS LEÕES"
 
O mais antigo monumento sepulcral, de que há notícia na Igreja de Santa Maria do Castelo, aparece designado nos registos por; “o moimento” ou “moimento levantado” e, ainda, por “túmulo dos leões”, visto assentar sobre 3 de pedra.
Consistia num caixão de pedra, com 15 palmos de comprimento por 6 de alto, suportado pelos 3 leões e situava-se no meio do corpo da igreja, à parte direita, junto ao púlpito e abaixo da porta travessa. Pertencia à família do ilustre albicastrense D. Fernando Rodrigues de Sequeira (1338-1433), cavaleiro de Aljubarrota, Mestre da Ordem de Avis, Regente e Defensor do Reino enquanto D. João I esteve fora dele à conquista de Ceuta (1415). 
Ali se haviam depositado os restos mortais de sua mãe D. Maria Afonso e da avó desta, chamada D. Estevaínha; e, durante vários séculos, seria a última jazida dos descendentes do Mestre por via de sua filha D. Brites Fernandes de Sequeira, entre os quais D. Maria e Baltazar de Siqueira.
A partir de finais do século XVI, os morgados desta geração passaram a viver noutras povoações (Proença-a-Nova e Rosmaninhal), ficando o mausoléu a um ramo dela, encabeçado no Dr. Simão de Oliveira da Costa (1604-1673), que ali mandou colocar novamente o seguinte letreiro: 
Aqui jaz a Madre de Fernão Roiz de Siqueira Mestre da Cavalaria de Avis. Nele seriam ainda depositados mais alguns membros desta família, como por exemplo:
- Frei António Estaço da Costa, em 17.11.1663. Capitão de cavalos António Estaço da Costa Cavaleiro da Ordem de Cristo ano de 1663.
- P. Martinho de Oliveira da Costa, arcipreste do distrito de Castelo Branco, em 28.12.1691.
 - P. Matias de Siqueira da Costa, tesoureiro da igreja de Santa Maria.
Em 1753, já o túmulo fora demolido “pela indecência e deformidade que resultava da ruína que lhe tinha causado a diuturnidade de tempo” conservando-se apenas a última lápide; mas, atualmente, nada resta desta significativa memória do passado...
O Albicastrense

Sem comentários:

Enviar um comentário

MEMÓRIAS DA TERRA ALBICASTRENSE - JORNAL; "A BEIRA BAIXA"

PRIMEIRA EDIÇÃO DO ANTIGO JORNAL, " A BEIRA BAIXA ". EDIÇÃO DE 12 DE ABRIL DE 1937. Jornal do qual foi leitor durante muitos e m...