segunda-feira, agosto 21, 2017

FOTOBIOGRAFIA DO PASSADIÇO DA TERRA ALBICASTRENSE



PÉROLAS 
DA
 TERRA
ALBICASTRENSE

O texto desta publicação, foi retirado do livro "Istopía" da autoria de Leonel Azevedo,  publicado pela autarquia albicastrense.
O A ALBICASTRENSE

sábado, agosto 19, 2017

MEMÓRIAS DE OUTROS TEMPOS - " O JÚLIO RAMOS DO CAFÉ ARCÁDIA"


O jornal “Beira Baixa” publicou em 1944, a pérola que aqui estou a postar.                         
Não há no Mundo maior palpite!
JÚLIO RAMOS, PROPRIETÁRIO DO CAFÉ ARCÁDIA.
VAI VENDER OS 6.000.000$00 DA GRANDE LOTARIA DO NATAL!”

Não sei se o Júlio cumpriu a promessa, e conseguiu vender o número premiado da lotaria do natal de 1944. 
Contudo, não é esse o meu propósito, o meu propósito é saber quem foi Júlio Ramos e se algum albicastrense de hoje tem lembranças dele. A pergunta que aqui coloco é a seguinte:
 “Será que os albicastrenses comuns do passado, não têm o direito de ser lembrados no presente?
O anúncio do Júlio tem 73 anos, sendo pois muito difícil encontrar pessoas que o tenham conhecido.
O desafio que aqui faço a quem conheceu o Júlio ou tenha memórias dele, é o seguinte:
Se conheceu Júlio Ramos fale-nos dele, pois também os albicastrenses menos conhecidos do passado, merecem ser recordados.  
Ou será que 73 anos depois, já não existe alma viva para o recordar?
                                           O Albicastrense                  

sexta-feira, agosto 18, 2017

DESCOBRINDO CASTELO BRANCO ANTIGO – (VII)

Esta é uma imagem bem querida para mim, pois em criança deambulei por esta rua, muitas e muitas vezes.
A data da captação da fotografia, talvez ande pelos anos trinta ou quarento do passado século, mas sem qualquer certeza da minha parte. 
A rua que se pode ver na imagem ainda hoje tem o mesmo nome, algumas das casas já não existem, ao fundo pode ver-se um instituto que teve fama na terra albicastrense e mais não digo.
Qual o local da terra albicastrense, onde
foi esta imagem captada?
O Albicastrense

terça-feira, agosto 15, 2017

DESCOBRINDO CASTELO BRANCO ANTIGO – (VI)

 
Esta é uma imagem que irá deixar muita gente a coçar a cabeça e a interrogar-se, sobre o local onde este edifício tinha poiso na terra albicastrense. A imagem terá sido captada nos anos cinquenta (+-) do século passado.

Meus amigos, em que praça da nossa terra tinha este velho edifício, residência?

O velho edifício foi mandado abaixo nessa mesma década. A praça que o albergava mudou de nome e está hoje bem diferente.
O Albicastrense

domingo, agosto 13, 2017

CENTRO DE INTERPRETAÇÃO DO BORDADO DE CASTELO BRANCO

Como todos aqueles que visitam regularmente este blogue sabem, sou um eterno enamorado do Bordado de Castelo Branco, por isso, tudo o que de bom for feito em seu benefício, terá sempre o meu apoio.
Visitei na passada sexta-feira  o Centro de Interpretação do Bordado de Castelo Branco e confesso que gostei imenso do que vi. 
Não vou entrar em pormenores ou apreciações sobre o referido centro, pois entendo que os albicastrenses têm o dever de o visitar e serem eles próprios a dizerem o que pensam sobre o mesmo. 
Contudo não posso deixar de fazer um pequeno reparo:
No referido centro está exposto parte de uma exposição que existia no museu Francisco Tavares Proença Júnior, sobre o ciclo do linho.
Trabalho realizado na primeira década deste século pela então diretora do museu, Dr. Ana Margarida e respetiva equipe. 
A pergunta que aqui deixo a quem organizou o espaço só pode ser uma:
Não deveria estar por ali um texto exposto,
explicando esse facto?
Como não acredito que alguém queira ficar com o mérito do trabalho de outros, só posso concluir que terá havido uma pequena distração.                   
O Albicastrense

sexta-feira, agosto 11, 2017

ROTUNDAS DA TERRA ALBICASTRENSE - (IV)

O  CASAMENTO  DAS ROTUNDAS
 DA
 TERRA ALBICASTRENSE 
COM O  BORDADO DE CASTELO BRANCO 
             
     
                                                    
    UM FELIZ      CASAMENTO
       
    QUEM SABE ONDE FICA ESTA ROTUNDA?
O Albicastrense

quarta-feira, agosto 09, 2017

ZONA HISTÓRICA DA TERRA ALBICASTRENSE

(UMA ZONA HISTÓRICA SEM VIDA) 

Mil e uma vezes já aqui deixei lamentos sobre a catastrófica situação urbanística da nossa zona histórica. Volto hoje ao tema porque não consigo ficar caladinho que nem um rato, perante uma situação que nos envergonha a todos.
As duas imagens que enlutam esta publicação, foram captadas na rua de Santa Maria, elas são apenas uma pequeníssima gota de água, das dezenas e dezenas de casas que por lá existem ao abandono e em ruinas.
Estas são as primeiras imagens de muitas outras que irei publicar futuramente, esperando desta forma estimular os albicastrenses, a visitarem e enxergarem com os seus próprios olhos a tristeza instalada na zona histórica da sua terra.   
Perante a lamentável situação urbanística da nossa zona histórica, não posso deixar de inquirir os meus velhos e já fatigados neurónios do seguinte:

Por onde raio andam os eminentes da terra albicastrense, que não se escutam sobre a deplorável e catastrófica situação urbanística, da zona histórica
 da terra albicastrense?

Palavra que não consigo compreender o desinteresse que os albicastrenses demostram pela sua zona histórica, pois estou seguro que noutra qualquer terra, tal não seria possível.
Tal como disse no início desta publicação, muitas foram já as vezes que aqui estrebuchei a favor da maior magnificência da terra albicastrense, infelizmente os meus protestos de pouco ou nada têm valido. 
Como acredito que as soluções não caiem do céu aos trambolhões, e que só lutando conseguimos o melhor para a nossa terra, afianço que enquanto o meu computa não der o “BERRO”, vou regularmente postar aqui imagens que demonstrem a triste realidade da nossa zona histórica.                                                          
                                                  O Albicastrense

FOTOBIOGRAFIA DO PASSADIÇO DA TERRA ALBICASTRENSE

PÉROLAS  DA  TERRA ALBICASTRENSE O texto desta publicação, foi retirado do livro " Istopía" da autoria d...