segunda-feira, maio 29, 2006

MATERNIDADES E SALAS DE PARTO - II




MATERNIDADES E SALAS DE PARTO – II

Em defesa das maternidades de Castelo Branco, Covilhã e Guarda sempre!

Realizou-se na passada quinta-feira uma pequena concentração pela defesa das maternidades na Beira Interior, frente ao governo civil de Castelo Branco.
Estive lá e tirei algumas fotografias que quero partilhar com todos aqueles que lutam por esta causa, algumas das inscrições que se podem ver nestas duas fotografias, foram feitas por crianças que ao passarem por ali não resistiam ao impulso de as escrever, num pano branco ali exposto.
A luta continua pela defesa das maternidades de Castelo Branco, Covilhã e Guarda
.

O Albicastrense

quarta-feira, maio 24, 2006

MIRADOURO DE S. GENS



MIRADOURO DE S. GENS

Da autoria de Eurico Salles Viana o Miradouro de S. Gens, foi construído no início dos anos quarenta e foi durante muito tempo lugar de culto e convívio dos albicastrenses.

Fui visita-lo este fim-de-semana, e fiquei completamente horrorizado com o estado a que “aquilo” chegou, o abandono é total, sendo completamente impossível transcrever em poucas linhas a situação degradante e nojenta em que “aquilo” se transformou.

Eu sei que existe um projecto da Polis com um título muito pomposo chamado “Urbano PUS-MIRANTE DE S.GENS, ENCOSTA DO CASTELO, ESPAÇO PÚBLICO DA IGREJA DE STA. MARIA E ENVOLVENTE ÀS MURALHAS”, porém a actual situação do local requer medidas urgentes.

Senhor Presidente da Câmara de Castelo Branco, mais uma vez aqui deixo a mensagem:

Como é costume o povo dizer Sr. Presidente das duas, três.

Quer soluções Sr. Presidente? Aqui vão elas:

1º - Encerre simplesmente o local até ao início do tal programa da Polis;

2º - Limpe a cara provisoriamente ao miradouro até ao início das obras, de maneira a que aquele espaço não envergonhe a cidade e os albicastrenses, (o que não deve custar muito);

3º - Comece de imediato as obras anunciadas no projecto da Polis para o local.

Senhores responsáveis pela Câmara Albicastrense, eu sei que não é possível fazer tudo ao mesmo tempo, mas deixar o Miradouro de S. Gens aberto naquelas condições, é no mínimo uma vergonha para a cidade, para os albicastrenses e para a autarquia Albicastrense.

As fotografias aqui apresentadas foram tiradas por mim durante a visita ao local.

O Albicastrense

domingo, maio 14, 2006

MATERNIDADES E SALAS DE PARTO


A nova telenovela de produção nacional, começou a ser exibida em todos os canais televisivos do país, a mesma é ainda acompanhada diariamente ao pormenor por toda a imprensa escrita e falada, “o jornal 24 horas acompanha a referida obra ao minuto.
Argumentistas, guionistas, produtores e realizadores da tão aclamada telenovela, afirmam que a história é o mais real possível, sendo fruto de um estudo bastante cuidadoso, nada foi deixado ao acaso. Segundo fonte bastante louvável existem contactos entre os produtores da obra e outros países, para compra dos direitos de maternidade, desculpem, da exibição.
Os críticos “esses suspeitos do costume” fazem barreira contra a respectiva obra, argumentando a falta de credibilidade do argumento a pobreza da interpretação dos actores e o desrespeito pelos direitos dos portugueses, perdão dos telespectadores.
Os portugueses esses incrédulos, nem querem acreditar na realidade da história e propõem-se a acompanhar de perto todo o desenrolar da história, prometendo desde logo uma boa audiência aos canais e jornais mais esclarecedores.
E nós gente do interior, cada vez mais pobre e desprezada, por realizadores e produtores de terceiro plano, só nos resta dizer não, não e não e lutar contra tudo e contra todos aqueles que nos querem dar gato por lebre.
O meu filho nasceu em Castelo Branco
Eu nasci em Castelo Branco
O meu pai nasceu em Castelo Branco
O meu avo nasceu em Castelo Branco
O meu bisavô nasceu em Castelo Branco
O meu trisavô nasceu em Castelo Branco
É caso para dizer: mais de 300 anos a nascer em Castelo Branco,  talvez meu futuro neto vá  nascer na Guarda ou na Covilhã. 
O meu bem-haja a tão ilustres sábios.
O Albicastrense

sábado, maio 13, 2006

Exposição "Retratos e Vestidos de chita"

“Retratos e Vestidos de Chita”

10 de Maio a 2 de Julho de 2006

O concurso do vestido de chita era sem qualquer dúvida o maior acontecimento da cidade de Castelo Branco nas décadas de sessenta e setenta. O antigo parque da cidade era o local escolhido para a sua realização, e os albicastrenses acotovelavam-se aos milhares para assistir ao evento.
Foi pois com alguma curiosidade que visitei a exposição que está patente ao público no salão nobre do Museu, gostei bastante do que vi e recomendo uma visita a todos aqueles que visitam esta página.

Apenas um pequeno reparo, acidentalmente ouvi no rádio uma pequena conversa entre a directora do Museu e uma jornalista, o assunto em causa era qual o significado social, cultural e até histórico do concurso do vestido de chita na época na cidade de Castelo Branco. A questão a colocar é a seguinte: não seria possível a existência de uma pequena brochura na exposição, dizendo preciosamente o que foi dito nessa entrevista, uma vez que achei o assunto bastante interessante

O Albicastrense

quinta-feira, maio 11, 2006

ALMA NUA

DE
ANJOS FERNANDES
De
De 28 de Abril a 11 de Junho

É o título de uma bela exposição de pintura que está patente ao público no Cine-Teatro Avenida em Castelo Branco.

Estive lá e gostei do que vi, para quem gostar de pintura recomendo vivamente uma visita àquele espaço cultural.
O Albicastrense

sábado, maio 06, 2006

Quinta do Moinho Velho

QUINTA DO MOINHO VELHO

A Câmara acaba de adquirir no Bairro do Cansado a quinta do Moinho Velho, também conhecida como a quinta do Pires Marques de cima, evitando desse modo um futuro projecto imobiliário no local.
Nasci e cresci no Bairro do Cansado, tendo ali vivido durante mais de trinta anos. A quinta do Pires Marques de cima era um dos lacais de encontro da malta da minha geração, era lá que diariamente nos reuníamos, muitas vezes às tantas da noite para conversarmos sobre tudo e sobre nada. Ainda hoje guardo na memória recordações de alguns bons filmes de Jonh Ford, (cuja a discussão sobre o mesmo começava á porta do antigo parque da cidade), local onde era projectado cinema ao ar livre e terminava no morro da quinta.
O Bairro do Cansado é cada vez mais um bairro sem raízes históricas e é portanto necessário salvaguardar o pouco que resta e aqui faço minhas as preocupações da CDU e do BE: é fundamental salvaguardar aquele espaço verde e impedir a construção desalmada de uns poucos que só pensam em lucros, em prejuízo dos muitos moradores do Bairro do Cansado.
Certo seria ainda a recuperação do casarão ali existente, criando lá um centro de convívio com uma boa biblioteca. Sr. Presidente deu um bom passo mas por favor, não tropece no passo seguinte, pois os moradores do cansado não lhe irão perdoar tal deslize.

O Albicastrense