terça-feira, julho 15, 2014

EFEMÉRIDES MUNICIPAIS – LXXXVIII

A rubrica Efemérides Municipais foi publicada entre Janeiro de 1936 e Março de 1937, no jornal “A Era Nova”. Transitou para o Jornal “A Beira Baixa” em Abril de 1937, e ali foi publicada até Dezembro de 1940.
A mudança de um para outro jornal deu-se derivada à extinção do primeiro. António Rodrigues Cardoso, “ARC” foi o autor desde belíssimo trabalho de investigação, (Trabalho que lhe deve ter tirado o sono, muitas e muitas vezes).

O texto está escrito, tal como foi publicado.
Os comentários do autor estão aqui na sua totalidade.

(Continuação)
Sessão de 17 de Novembro de 1796.
O que consta da acta é o seguinte:
Nesta Vereação se assentou uniformemente que na cauza de Exzecução que move a este Conselho Pedro Sarayva da Guarda visto ser certo ser a divida e haver somente duvida sobre a liquidação dos alugueis da casa que ao sobredito se tomou por esta Camara para aquartelamento dos soldados; para evitar duvidas e custas se fizesse huma compozição com o Procurador do sobredito visto ter para isso poderes dando se lhe a quantia de cem mil réis e pagando elle as custas dos autos, e se deu autoridade ao Procurador deste concelho Joze Vaz da Cunha para poder assinar o dito termo de compoziçao que se deve lavrar nos mesmos autos e que assinado o dito termo se passasse mandado de levantamento da sobredita quantia a qual será lansada em despeza no livro competente”.E não se passou mais nada.
Fez bem a Câmara em se compor com o homem. O que se havia de dar à justiça era melhor poupa-lo por meio de uma composição amigável.
A Câmara dava ao homem cem mil réis, apesar das dúvidas “sobre a liquidação dos alugueis”, e ele pagava as custas e arrumava-se assim a questão.
O mês de Dezembro passou perfidamente em claro. Nem uma sessão para amostra. A sessão que se segue à de 17 de Novembro á a de 1 de Janeiro de 1797. Como era da praxe, apuraram-se “as eleições das justiças para todas as terras do termo”. Depois desse trabalho de Hércules, nomeou-se António José Louro “para cobrar a folha da siza de Monforte”, e pronto.
A sessão seguinte realizou-se no dia 8 de Janeiro. Tratou-se de nomeações para coisas varias.
Para depositário do subsidio literário foi nomeado José Dias Gordo. Para derramadores da siza foram nomeados o Dr. José Esteves Povoa, Manuel Martins Más-barbas (era homem para tudo este Más-barbas) José Jorge, Luís da Cunha, Manuel Marques Simões e António Martins Pantonilha.
(Continua)

PS. Aos leitores dos postes “Efemérides Municipais”, o que acabaram de ler, é uma transcrição fiel do que foi publicado na época.

(1) Este albicastrense quando se propôs publicar neste blog, as “Efemérides Municipais” públicadas por António Rodrigues Cardoso nos jornais da terra albicastrense, nunca imaginou que entre as muitas personagens descritas nas actas Camarárias, aparecesse uma familiar seu. Estou a referir-me a Manuel Martins Más-barbas, segundo parece foi meu Pentavô, pois na certidão de nascimento do meu Tetravô, Simão Martins Bispo aparece um tal Manuel Martins Más-barbas como seu pai. Será a mesma pessoa? Tudo aponta para que assim seja. Irei investigar este assunto.
O Albicastrense

Sem comentários:

Enviar um comentário

AO PRESIDENTE DA AUTARQUIA ALBICASTRENSE - (II)

Hoje ao passear pela rua Mousinho Magro, dei comigo a olhar para os dois portados que se podem ver na imagem aqui postada e a perguntar ...