quinta-feira, dezembro 10, 2015

CARTAS DE PERDÃO MANUELINAS – (V)

 
Domingos, homem solteiro, natural de Castelo Branco. Dele querelaram Diogo Pires Roupado, morador em Nisa, dizendo que indo de Castelo Branco para a Guarda, ele o assaltara e acutelara e dera uma ferida pela mão; e bem assim Pêro Fernandes, clérigo de missa, morador na dita vila de Nisa, dizendo que no dia arruído o suplicante lhe dera uma ferida na mão esquerda e lhe cortara uma touca da cabeça e lhe levara o barrete.
E os querelosos eram sãos e sem nenhum aleijão e lhe perdoaram como se poderia ver por dois instrumentos de perdão, um deles feito por Mem Martins Gonçalves, tabelião em Castelo Branco, e outro por Mateus Fernandes, tabelião na cidade da Guarda, nos quais se continha que os ditos querelosos lhe perdoavam toda a injúria e feridas que sem razão lhe dera e fizera.

Data em Lisboa, 1501, Fevereiro
(Chnc, de D. Manuel, Lº 45, fols, 34)

PS. O texto está escrito tal como foi publicado por Fernando Portugal, na revista; "Estudos de Castelo Branco".
O Albicastrense

Sem comentários:

Enviar um comentário

MEMÓRIAS DE OUTROS TEMPOS - " O JÚLIO RAMOS DO CAFÉ ARCÁDIA"

O jornal “ Beira Baixa ” publicou em 1944, a pérola que aqui estou a postar.                            Não há no Mundo maior palp...