segunda-feira, dezembro 19, 2016

EFEMÉRIDES MUNICIPAIS – CXIV


A rubrica Efemérides Municipais foi publicada entre Janeiro de 1936 e Março de 1937, no jornal “A Era Nova”. Transitou para o Jornal “A Beira Baixa” em Abril de 1937, e ali foi publicada até Dezembro de 1940.
A mudança de um para outro jornal deu-se derivada à extinção do primeiro. António Rodrigues Cardoso, “ARC” foi o autor desde belíssimo trabalho de investigação, (Trabalho que lhe deve ter tirado o sono, muitas e muitas vezes).

(Continuação)
 Nesta sessão de 9 de Janeiro de 1806 apareceram os “criadores de gado”, Diogo da Fonseca Barreto Mesquita, D. Clara Jacinta Zuzarte, José da Silva Castelo Branco, Padre Manuel dos Reis Soares e Padre António da Maia Nogueira, a queixar-se de que tinham sido proibidos de fazer entrar os seus gados na Granja da Senhora de Mércoles e por isso estes não pudera, pastar parte das ervagens que os queixosos tinham arrematado, requerendo portante que se precedesse à avaliação de parte das ervagens que não puderam utilizar para o “devido abate” nas importâncias por que tinham arrematado.
A Câmara achou que os queixosos tinham razão e fez-lhes a vontade. Lá forma dois louvados e acharam que a parte da ervagem da Rebouça incluía na Granja da Senhora de Mércoles valia bem vinte e dois mil réis; e da Pedra da Abelha valia doze mil réis, a do Vale do Lobato valia dez mil réis; a dos coutos de Santa Ana valia vinte e três mil réis; a do Semideiro valia doze mil réis. Abaterem-se estas quantias às importâncias que os “criadores de gado” aludidos se tinham comprometido a pagar e não se falou mais nisso.
O escrivão agora chamava-se José Manuel Vaz Touro. Ainda conhecemos um homem e duas mulheres cá na cidade que usavam o apelido de Vaz Touro.
As duas mulheres morreram velhas sem filhos. O homem, perdemo-lo de vista e não sabemos dizer se tinha filhos. Se os tinha, puseram de parte o apelido da família, porque hoje não conhecemos cá ninguém que se chame e assine Vaz Touro.

Vem agora a sessão de 26 de Fevereiro de 1806. Começaram os vereadores por nomear procurador do concelho, em Escalos de Cima, José Robalo, em razão de ter pedido e obtido dispensa do exercício do cargo José Vaz de Sousa pelo facto de residir na Povoa de Rio de Moinhos.
A seguir nomearam derramadores de décima José Jorge, José Vaz Cunha, José Joaquim Pancas, Manuel Nunes Torrado, António de Almeida Freixedas e Dr. José Esteves Povoa.
Depois apareceu coisa de maior importância, que o bom do escrivão Vaz Touro conta assim:
Nesta determinarão que eu Escrivão copiasse no livro competente desta Câmara o requerimento que se fez a Sua Alteza Real com todos os documentos que o acompanhavam para esta mesma Câmara ser conservada na posse dos pastos das granjas de Nossa Senhora de Mércoles e Ribeiro da Torre como tão bem a Provisão expedida ao Almoxarife da Comenda de Santa Maria do Castelo desta cidade pela Junta da Sereníssima Casa, e Estado do Infantado em data de dezanove de Dezembro de mil oito centos e cinco, pela qual Sua Alteza Real foi servido deferir ao mesmo requerimento”.
(Continua)
PS. Aos leitores dos postes “Efemérides Municipais: O que acabaram de ler é uma transcrição fiel do que foi publicado na época.  
                                               O Albicastrense

Sem comentários:

Enviar um comentário

FOTOBIOGRAFIA DO PASSADIÇO DA TERRA ALBICASTRENSE

PÉROLAS  DA  TERRA ALBICASTRENSE O texto desta publicação, foi retirado do livro " Istopía" da autoria d...