terça-feira, setembro 04, 2007

TOPONÍMIA ALBICASTRENSE - (VIII)


A rua Jaime Lopes Dias, será para muitos albicastrenses uma rua desconhecida, independentemente da sua boa localização na nossa cidade.
Esta rua tem o seu início no largo frente ao “Catorze”, e, termina a meio da rua que vem do quartel da guarda-fiscal, para a rotunda da Europa.

QUEM FOI 
JAIME LOPES DIAS ?
Nasceu em Vale de Lobos, actual Senhora da Póvoa (Penamacor) em 1890. Formou-se em direito pela Universidade de Coimbra, navegou pelo funcionalismo público, tendo desempenhando vários cargos: notário em Idanha-a-Nova, administrador deste concelho, secretário-geral do Governo Civil de Castelo Branco, alto funcionário do Ministério do Interior, e, desde 1946 a 1960 (data da sua aposentação), director dos serviços centrais da Câmara Municipal de Lisboa.
Nesta ultima data, a citada autarquia o galardoou com a sua medalha de ouro. Pertenceu a inúmeras associações científicas, literárias, artísticas, regionalistas (Portuguesas e estrangeiras).
Em 1962 viu-se eleito académico efectivo da Academia de Ciências de Lisboa. Folclorista de nomeada, a sua Etnografia da Beira (em onze volumes, o primeiro dos quais publicado em 1962), continua a constituir trabalho de referência no conjunto da literatura Portuguesa consagrada ao tema.
E sem duvida que o folclore, (como ciência englobante da etnologia, etnomusicologia e segmentes afins), formaliza o cume de interesse no conjunto da uma obra de conteúdos multistraficados: direito, arte, história, instrução, problemas administrativos, social, económico, regionalistas.
Autor de inúmeras obras das quais destacava “Portugal e a Etnografia”, “Pelourinhos e Forcas do Distrito de Castelo Branco”, “Aspirações e necessidades da Beira”, “Código Administrativo de 1936 e 40” e muitas outras.
Jaime Lopes Dias teve igualmente uma faceta de jornalista importante: fundador, director e colaborador de um sem número de periódicos regionais e nacionais.

Faleceu em Lisboa no ano de 1977.
(PS) – Dados retirados do livro: Autores Nascidos no Distrito de Castelo Branco da autoria de: António Forte Salvado.
O Albicastrense

3 comentários:

  1. Anónimo17:58

    Tiraram o nome de Jaime Lopes Dias à Biblioteca de CAstelo Branco porquê? Não me digam que é para tentar camuflar a memória em favor do chefe do momento.

    ResponderEliminar
  2. Surpreendeu-me encontrar este blog, que não conhecia, a propósito deste tema: acho do maior interesse e propósito ver a biografia resumida do meu tio-bisavô aqui enquadrada!

    ResponderEliminar
  3. Quero deixar aqui duas pequenas correcções, se tal me é permitido.
    O Dr Jaime Lopes Dias nasceu em Vale de Lobo e não Vale de Lobos.
    Foi Vale de Lobo até 1958, tendo passado a denominar-se Vale da Senhora da Póvoa a partir daquela data.

    ResponderEliminar

A RUA DA MINHA ESCOLA – (VII)

        (ESCOLA DA SENHORA DA PIEDADE)                          O que sabemos nós da rua da nossa escola primária? João Evangelista...