terça-feira, dezembro 13, 2011

AMATO NA CIDADE AMADA


Tal como aqui anunciei, realizou-se entre os dias 10 e 12 de Novembro em Castelo Branco, o Congresso; “500 anos – os saberes intemporais de Amato Lusitano”.
Durante o referido congresso, foi distribuída uma pequena revista que tem por título; “Amato Lusitano nos Caminhos do Mundo”.
Dos vários artigos publicados nessa pequena revista, escolhi para mais um poste, um que tem por título; “Amato na cidade amada”, da autoria de Pedro Salvado.

O Albicastrense

6 comentários:

  1. Anónimo02:49

    Com esta o Amato ficaria muito aborrecido.
    Estamos em tempos em que a uns se retiram as poucas migalhas que têm e a outros se permitem gastar à fartazana.
    Por exemplo, o sistema de ar condicionado do edifício dos serviços administrativos do Instituto Politécnico (junto ao Hospital) funciona 24 horas por dia.
    Quanto custará a factura desta bagunça?
    Quem paga? Os mesmos de sempre.
    O mal, já é antigo. Por estas e por outras é que o Amato foi daqui para fora.
    Homem Das Cavernas

    ResponderEliminar
  2. Caro Homem das Cavernas.
    Não foi só o Amato que deu o fora!
    Nos dias de hoje, são milhares e milhares de jovens licenciados que custaram milhares e milhares de euros ao erário publico e aos respetivos pais.
    Que tristeza de pais! Ou antes... que tristeza de políticos que nos últimos anos têm governado este nosso pais.
    Quanto ao ar condicionada, será que os ratos que por ali passa a haver, necessitam do ar condicionado ligado à noite?

    ResponderEliminar
  3. Amigo Veríssimo , com muita pena minha não consegui ler as 2 páginas sobre Amato Lusitano .
    Concordo com o que diz sobre os jovens que ,pelo menos em relação à minha geração , são altamente preparados e estão a sair do país. Quantos tivemos a benesse de tirar licenciaturas nesses tempos ? Ouvi na RTP dizer que em cada 100 do ensino secundário eram 4....Agora desperdiçamos o que temos em elevado número ,mas das altas instâncias parece não haver qualquer preocupação,antes pelo contrário dizem-lhes ,vão , vão para fora.... Nem Amato Lusitano teve tamanho convite ......Modernices!,...maus tempos nós atravessamos
    ab.
    Quina

    ResponderEliminar
  4. Amiga Quina.
    Para ler estas 2 paginas, copia as paginas para o ambiente de trabalho, depois faz zumo fazer para as poder ler.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Anónimo02:03

    Já há uns meses atrás um amigo que mora perto do referido edifício do Politécnico me confirmou que o ar condicionado estava a trabalhar 24 horas. Mais, disse-me que fazia um barulhão durante toda a noite. Também disse que algumas luzes estão acesas durante a noite.
    Informou que tinham apresentado reclamações. Até pensei que o assunto estava resolvido. Afinal, pelos vistos, não está. Conforme disse agora o Homem das Cavernas.
    A Ordem é rica e os frades são poucos, dizia-se antigamente. Nos tempos que correm, ainda é mais grave. A Ordem é afinal uma Desordem. e não é rica. Um escândalo.
    Sentinela da Noite

    ResponderEliminar
  6. Anónimo15:04

    o homem das cavernas quer a bagunça dos frios polares soviéticos ?
    está com os calores é da idade
    o Amato foi-se por outras causas não as frio porra.

    ResponderEliminar

A RUA DA MINHA ESCOLA – (VII)

        (ESCOLA DA SENHORA DA PIEDADE)                          O que sabemos nós da rua da nossa escola primária? João Evangelista...