quinta-feira, março 01, 2012

EFEMÉRIDES MUNICIPAIS - LVI


A rubrica Efemérides Municipais foi publicada entre Janeiro de 1936 e Março de 1937, no jornal “A Era Nova”. Transitou para o Jornal “A Beira Baixa” em Abril de 1937, e ali foi publicada até Dezembro de 1940. A mudança de um para outro jornal deu-se derivada à extinção do primeiro. António Rodrigues Cardoso, “ARC” foi o autor desde belíssimo trabalho de investigação, (Trabalho que lhe deve ter tirado o sono, muitas e muitas vezes).
O texto está escrito, tal como foi publicado.
Os comentários do autor estão aqui na sua totalidade.
(Continuação)
Apareceu coisa que se visse na sessão imediata que se realizou no dia 18 de janeiro. Ora façam o favor de ler.

Nesta vereação foram convocados a Nobreza e Povo do lugar de Cafede termo desta Cidade para efeito de responderem a hum requerimento de João Pereyra Sanches Goullão e seus Irmãos do Lugar de Alcains deste mesmo termo que fizerão a Sua Magestade para lhes conceder carta para avezinharem no mesmo Lugar de Cafede em rezão de terem nelle huma grande Caza de fazendas que herdarão de seu Irmão Bernardino José e pellos mais motivos declarados no mesmo requerimento que em Precatória deregio a esta Camara o Corregedor desta Comarca a quem veyo a Informar:
O qual requerimento sendo lido aos referidos Homens da Nobreza e Povo de Cafede todos uniformemente responderão que elles convinhão no mesmo requerimento e que serão contentes que Sua Magestade conceda a carta de vizinhança pedida que será util ao seu Povo em rezão de lhe ajudar a pagar os Tributos e fertilizar a Terra com a venda nelles dos frutos cultivados e recebidos e de como assim o disserão assinarão este que eu Jozé Correia da Silva Aranha o escrevi”.

E lá aparecem as assinaturas da Nobreza e Povo de Cafede, que são em número de dezasseis, mas desta são de cruz nada menos de treze.
Até são de cruz as assinaturas dos juizes, do procurador do concelho e do procurador do povo. A Câmara, depois de ouvir todas aquelas gentes e de ver que as suas respostas estavam ali autenticadas com tantas assinaturas, concordou também, disse que sim, que convinha que fosse deferido o requerimento do sr. João Pereyra Sanches Goulão e mais dos seus ricos irmão para, “avezinharem no mesmo Lugar de Cafede”.

Como daqui se conclui, nesses tempos não ia cada um morar para onde queria. Tinham a sua residência numa povoação; para mudarem para outra era necessário que obtivessem de Sua Majestade carta de vizinhança e esta não era concedida sem sobre o caso se pronunciarem a Nobreza o Povo e a Câmara.
(Continua)
PS. Mais uma vez informe os leitores dos postes “Efemérides Municipais”, que o que acabou de ler é, uma transcrição fiel do que foi publicado na época.
O Albicastrense

Sem comentários:

Enviar um comentário

MEMÓRIAS DE OUTROS TEMPOS - " O JÚLIO RAMOS DO CAFÉ ARCÁDIA"

O jornal “ Beira Baixa ” publicou em 1944, a pérola que aqui estou a postar.                            Não há no Mundo maior palp...