domingo, junho 03, 2012

VELHAS RUAS DA ZONA HISTÓRICA DE CASTELO BRANCO





Manuel da Silva Castelo Branco, diz no seu livro: SUBSÍDIOS PARA O ESTUDO DA TOPONÍMIA ALBICASTRENSE DO SÉCULO XVI o seguinte, sobre  rua do Torrejão:
A rua do Torrejão, parte da rua do Arressário em direcção à do Mercado, mas suponho que se interrompia onde começa actualmente, a rua da Caleja Nova.
As notícias mais antigas sobre este arruamento (cujo nome significa caliça, entulho),  são do séc. XVI e extraída dos registos paroquiais albicastrenses.

- a 26.4.1561 faleceu Bastião Lopes, do Torrejão, lavrador, fez testamento e jaz enterrado no adro;
- a 25.12.1600 faleceu Catarina Vilela mulher de Gázeo, do Torrejão, e jaz enterrada para a Moreira, impedida, não sei se fez testamento, (este caso sucedeu no tempo da peste, que dizimou famílias inteiras nessa vila)...

Ao ler as palavras de Manuel da Silva Castelo Branco, resolvi visitar esta velha rua, para poder verificar no local a situação em que ela se encontra nos dias de hoje.
A rua do Torrejão bem poderia ser, uma das mais bonitas ruas da zona histórica albicastrense, uma vez que se trata de uma rua tipo escadaria, e dispõe ainda de um pequeno gaveto no final da rua.
Eu disse!... “bem poderia ser uma das mais bonitas ruas da zona histórica albicastrense”.
Contudo o que se verifica, é que esta velhíssima rua com pouco mais de cento e vinte metros de comprimento e com aproximadamente trinta portados na soma de ambos os lados da rua, está uma autêntica calamidade.
Dos cerca de trinta portados existentes, apenas meia dúzia são habitados, pois a maior parte das casas desta rua ou estão abandonadas por falta de condições habitacionais, ou estão pura e simplesmente em ruínas.
É caso para dizer: Pobre e infeliz rua do Torrejão, que já nem o facto de teres mais de quinhentos anos de história, te protegem da decadência e da estupidez de quem te devia proteger.
Haja paciência para tanta burrice, é o mínimo que este albicastrense pode dizer, perante mais este faz de conta que anda, mas, que pouco ou nada anda.

O Albicastrense

1 comentário:

  1. É deveras interessante ficar a saber o porque do nome de algumas ruas do antigamente ...Eles escondem sempre um pouco da nossa História que nunca é demais sabermos .Continue...
    Ab.

    ResponderEliminar

AO PRESIDENTE DA AUTARQUIA ALBICASTRENSE - (II)

Hoje ao passear pela rua Mousinho Magro, dei comigo a olhar para os dois portados que se podem ver na imagem aqui postada e a perguntar ...