segunda-feira, setembro 04, 2017

ZONA HISTÓRICA DE CASTELO BRANCO - (II)

UMA ZONA HISTÓRICA SEM VIDA

Percorri ontem as ruas dos Ferreiros e de S. Maria e confesso que senti um enorme arrepio pela espinha abaixo enquanto percorria estas ruas.
Durante o trajecto captei algumas imagens ao acaso, (como aliás tinha prometido, num post anterior, sobre a nossa zona histórica), imagens que poderiam ser às centenas, tal é o estado de abandono em que se encontram estas ruas. 
No entanto, penso que este pequeno conjunto de imagens, documenta bem o estado catastrófico em que estas ruas se encontram.

Num espaço com pouco mais de 400 metros, (Ruas dos Ferreiros e S. Maria) o cenário e simplesmente arrepiante e medonho.
Casas abandonadas adornam ruas de tristeza, casas em ruínas,  destroços em descomposição, ruas e locais onde a vida deixou de estar.

Ao percorrer estas ruas, dou comigo 
a pensar no seguinte:
Como pôde a tal cidade moderna, tão "propagandeada" por muitos senhores, deixar a sua maior preciosidade ao abandono?
Dizem certos senhores, que neste momento estão em recuperação na nossa zona histórica muitas casas,
                                            "Tretas meus amigos!"

Nas duas ruas em causa está a ser recuperada uma casa, a casa que vai servir para hostel, ou seja, a tal cidade moderna está-se borrifando para a sua zona histórica. 
Anuncio que já não tenho palavras para continuar este post. Como dizem que uma imagem vale por mil palavras, aqui ficam algumas imagens, na esperança de que os albicastrenses vejam nelas, e de uma vez por todas, as palavras que me faltam para descrever a tristíssima situação da zona histórica da terra 
              O Albicastrense.

3 comentários:

  1. Será possível que perante as imagens aqui postadas não sejam feitos comentários!

    ResponderEliminar
  2. Amigo
    A rua de Santa Maria é a rua onde nasci e fui criado. Efectivamente sempre que vou a Castelo Branco dou uma volta pela minha rua. Aí brinquei os jogos da altura, pião, arco, berlinde, marquinha e muitos outros que a juventude de hoje desconhece. Hoje quando lá passo, as recordações voltam, mas a tristeza que ali permanece é assustadora e sem vislumbre de melhorar. Não há palavras para descrever o que ali se passa, o progresso chegou à Praça Luís de Camões e tropeçou.
    Um abraço
    JJB

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo JJB. É bem verdade o que diz, a Praça Camões está bem bonitinha, quanto ás ruas citadas, uma autentica tristeza. Abraço

      Eliminar

ACTA CAMARÁRIA DE 1655

“ E logo na ditta Camara deu lee bernardo do vale porteiro da Camara que hu dos escriptos que se fiseram em ela naforma que he costume ...