quarta-feira, fevereiro 21, 2018

A BEM DA VERDADE

Li hoje no facebook, uma notícia que me deixou com os poucos cabelos que ainda tenho em completo alvoroço.
Dizia a notícia, que tinham cortado algumas das Tílias existentes na Praça Rainha D. Amélia, mais conhecida por largo da Tílias.
Como não costume acreditar em muito do que vejo no facebook, fui até lá captar algumas imagens e falar com alguém que por ali andasse sobre as árvores cortadas.
Falei com dois idosos que estavam sentados num dos bancos da praça (fregueses habituais do largo), sobre o que eles pensavam do corte das árvores. 
A resposta foi imediata: Elas estavam podres! Um dia destes ainda havia aqui uma desgraça”.
Bebi um fino no café do largo e perguntei ao seu proprietário, o que pensava ele sobre o corte das Tílias.
Também aqui a resposta foi imediata: O senhor sabe como estavam as árvores? 
Ao qual eu respondi: "Por acaso passo por aqui quase todos os dias, mas confesso que nunca reparei bem no estado das árvores". 
Perante a minha resposta, pega no telemóvel e mostra-me as imagens que aqui colocadas. Confesso que o corte das Tílias me irritou, contudo, muito mais irritadiço ficaria se alguém morresse por causa da queda duma dessas árvores. 
Terminava dizendo ao presidente Luís Correia, que por cada árvore cortada na terra albicastrense, deveriam os responsáveis da autarquia, ordenar a plantação de dez árvores no mínimo, na nossa cidade.
                                              O Albicastrense    

2 comentários:

  1. Bom dia
    Segundo o diario digital a camara já está a fazer isso mesmo a algum tempo.
    https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1715848968435285&id=246576015362595

    ResponderEliminar
  2. Plenamente de acordo...se estavam mal há que cortar...resta saber qual a solução...

    ResponderEliminar

ACTA CAMARÁRIA DE 1655

“ E logo na ditta Camara deu lee bernardo do vale porteiro da Camara que hu dos escriptos que se fiseram em ela naforma que he costume ...