quinta-feira, agosto 17, 2006

SENHORA DE MÉRCOLES


SENHORA DE MÉRCOLES
Visitei este fim-de-semana a zona da Senhora de Mércoles, e fiquei bem impressionado com o que ali pude ver. A estrada entre Castelo Branco e o local está espectacular, (bom trabalho por parte da Câmara Municipal) a limpeza na zona não podia ser melhor.
A Capela de Santa Ana parece-me estar bem cuidada, (pena é que esteja quase sempre fechada), a Ermita da Senhora de Mércoles apresenta igualmente um bom aspecto, porém não pude entrar em virtude de esta sofrer do mesmo mal que a anterior, ou seja, encontrava-se igualmente fechada.
Lançava aqui um pedido e ao mesmo tempo fazia uma sugestão às respectivas entidades responsáveis pelo local.
Será que depois de todo o esforço feito pela Autarquia Albicastrense, não se justificava a abertura dos templos aos fins-de-semana? Não podia ainda o respectivo recinto ser aproveitado para promover determinadas actividades ao longo do ano? Tais como exposições ao ar livre, uma Feira anual do livro, a realização por parte das colectividades da cidade de jogos tradicionais no respectivo recinto, etc. etc. etc.
ALGUNS DADOS HISTÓRICOS
ERMITA DA SENHORA DE MÉRCOLES
A sua fundação é atribuída aos Templários em finais do séc.XII. A este templo estão ligadas duas lendas. A designação de Mércoles parece ter sido o nome atribuído ao monte. Mércoles é a grafia de Mercadores. 
É certo que ao fundo do monte passava uma importante via romana que vinha de Idanha-a-Velha. Segundo D. Fernando de Almeida, devia ter existido neste local uma povoação romana com um templo dedicado a Mercúrio. Assim, de acordo com Prof. Leite de Vasconcelos, é provável que, no seu latim rude, o povo fosse corrompendo Fanum Mercuris, templo de Mercúrio, por Fanum Mercollis, dando o nosso Mércoles. 
Numa outra versão, Frei Joaquim de Santa Maria pôs a circular uma lenda segundo a qual Nossa Senhora de Mércoles teria aparecido numa quarta-feira e, como os espanhóis da zona raiana eram muito devotos da Virgem, chamaram-lhe nuestra Señora de Miercoles.
CAPELA DE SANTA ANA
Infelizmente não encontrei quaisquer dados históricos sobre esta Capela, se alguém tiver está á vontade para os colocar na secção dos comentários.
Fotografias de Veríssimo Bispo
O Albicastrense

5 comentários:

  1. Veríssimo é sempre com muita saudade que revejo estes sítios
    Abraço

    Joaquim Baptista

    ResponderEliminar
  2. Admirador13:10

    Pedro Miguel Neto Salvado «O Cristo da Capela de Santa Ana e o Santuário de Nossa Senhora de Mércoles. Nota de enquadramento», Estudos de Castelo Branco, nº 4, 2005,51-78

    Para um enquadramento histórico correcto. Ok?

    ResponderEliminar
  3. Ao Pedro Salvado o meu Bem-Haja pelo comentário e aproveito a oportunidade para de pedir, Estudos de Castelo Branco,-4.
    Um abraço do Veríssimo.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo15:38

    Diz-se "Ermida":)

    ResponderEliminar

A RUA DA MINHA ESCOLA – (VII)

        (ESCOLA DA SENHORA DA PIEDADE)                          O que sabemos nós da rua da nossa escola primária? João Evangelista...