terça-feira, julho 05, 2011

OBRAS NA MINHA TERRA


RUA DOS PRAZERES
Depois do post sobre as obras no Jardim do Paço, eis que surge na rua dos Prazeres outra obra que deixa o autor deste blog algo preocupado.
Fui no passado domingo avisado por um amigo, que na rua dos Prazeres estavam a mandar abaixo algumas casas, dirigi-me ao local para ver de perto o que por ali se estava a passar.
Das fotografias que captei no local, postei neste post meia dúzia para que aqueles que visitam este blog, possam ter uma ideia sobre as referidas obras. Segundo pude ver no local, a obra está devidamente licenciada pela autarquia albicastrense.
Este albicastrense não é especialista em arqueologia e nem por ai anda perto, no entanto, perante o que por ali viu tem algumas perguntas a fazer aos responsáveis que autorizaram estas obras.
Sendo a construção destas casas do século XIX, (se estiver errado peço desculpa) pressupõe este albicastrense, que ao autorizar estas obras, os responsáveis por tal decisão, (a nossa autarquia) tenham informado o respectivo departamento de arqueologia da autarquia da decisão tomada.
Se assim for! Pressupõe este albicastrense, que estas obras estejam a ser devidamente acompanhadas pelos responsáveis do tal departamento.
Se as obras estão a ser devidamente acompanhadas pelos responsáveis do tal departamento, pressupõe este albicastrense que os serviços de arqueologia da sua autarquia, estarão a tomar notas, a proteger e a salvaguardar tudo o que seja digno de ser salvaguardado.
Se assim for! Pressupõe este albicastrense, (e com certeza todos os albicastrenses) que nada do que ali for encontrado, será destruído ou sepultado (como aconteceu na Praça Postiguinho de Valadares, ou Largo de S. João) para que as obras não parem.
Se assim acontecer, é caso para dizer que a autarquia da minha terra, está a fazer um bom trabalho na defesa do seu património, e que está atenta às licenças do manda abaixo, sejam elas em que local forem da minha terra. Se pelo contrário, nada do que eu disse anteriormente estiver a acontecer, o melhor é enfrentar a dura realidade de que tudo o que eu pressupôs, mais não é que fantasia minha, e de que mais uma vez homens e mulheres da minha terra, irão perder a oportunidade de ficar a conhecer um pouco melhor a história daquela zona da sua terra.
Ps. Já depois de ter escrito este post, passei pela rua dos Prazeres na segunda e terça-feira, onde constatei que as obras estão paradas. Quererá este facto dizer que as obras estão a ser avaliadas, em virtude de se querer proteger parte da fachada da velha casa e o velho muro? Vou aguardar para poder ajuizar melhor o papel da minha autarquia neste caso.
O Albicastrense

1 comentário:

  1. Caro Veríssimo, na semana passada alertei quem de direito, que por sinal já esteve no local e se documentou sobre o assunto. Veremos o que acontece...

    Um abraço,

    ResponderEliminar

DESCOBRINDO CASTELO BRANCO ANTIGO – (VI)

  Esta é uma imagem que irá deixar muita gente a coçar a cabeça e a interrogar-se, sobre o local onde este edifício tinha poiso na terra...