sábado, julho 09, 2011

A MINHA TERRA E OS SEUS SOLARES


Segundo o jornal Reconquista, o Governo decidiu em concelho de ministros, alienar os bens que estavam à disposição dos Governos Civis.
Entre esses bens, (segundo a mesma noticia) constam viaturas, recheio dos edifícios e os próprios edifícios. Ou seja, os ditos senhores preparam-se para vender o antigo Solar dos Viscondes de Portalegre e Castelo Branco, (entre outros) hoje conhecido por edifício do Governo Civil.
Antes de qualquer comentário sobre esta hipotética venda, vou primeiro contar um pouco da história da sua aquisição.
UM POUCO DE HISTÓRIA
Segundo o livro: “O Programa Polis em Castelo Branco” da autoria de, António Manuel da Silva Silveira, Leonel Lucas Azevedo e Pedro Alexandre Quintela d'Oliveira, aqui fica um pouco da história da aquisição deste palácio
A história da aquisição de este edifício começa em 1886, quando o Bispado de Portalegre, a pensar fazer obras no Paço de aquela cidade, pede a desocupação do Paço de Castelo Branco para ai residir durante a realização das ditas obras. Acontece que o Governo Civil e a Junta Geral do Distrito eram duas repartições a funcionar no Paço, vendo-se assim convidadas a sair e na consequente obrigação de encontrar casa nova, a 2 de Janeiro 1887 a Junta Geral do Distrito decide adquirir o palácio dos Viscondes de Portalegre e Castelo Branco para ai instalar o Governo Civil e a Junta Geral.
Para o efeito solicitaram apoio ao Governo, através da atribuição de um subsidio correspondente à terça parte do custo total do imóvel ou, como segunda hipótese, a atribuição de uma verba cujo o montante mínimo fosse de 10.000.$00. A esta verba a Junta Geral acrescentava uma outra de 41.000$00, montantes com os quais se acreditava “levar o barco a bom porto”. O doutor Ruivo Godinho, encarregado das negociações, envia o seguinte oficio ao proprietário do edifício:
Estando a Comissão Executiva encarregada de obter um edifício competente para as repartições do Governo Civil e Junta Geral e constando a mesma Comissão que V. Exª não terá duvida em vender ou arrendar a sua casa de residência n'esta Cidade, peço a V. Exª que no caso afirmativo se digne dizer-me qual o preço da venda ou da renda, e se permite, que a Comissão vá ver a casa e lhe mande tirar a planta, se for necessário. (Godinho, 7.1.1887)
O Visconde de Portalegre e Castelo Branco acede à venda do imóvel, em 1888, por 31.000$00. A junta Geral aprova a compra do edifício em sessão de 21 de Novembro de 1889. De imediato se iniciam as obras de remodelação e adaptação do solar às novas funções, trabalhos que terminam em Agosto de 1891, mês em que as repartições em causa se instalam nos novo aposentes. No ano seguinte a Junta Geral vota uma verba para a condução de agua de abastecimento e ajardinamento do quintal do palácio.
Depois de um pequeno resumo histórico sobre a aquisição deste Solar por parte de alguns dos nossos antepassados, um pequeno comentário deste albicastrense.
Esta medida (que me desculpem os responsáveis por ela), leva-me a pensar que quem a tomou, não utilizou as “celulazinhas cinzentas”, tantas e tantas vezes valorizadas por Hercule Poirot, para descobrir os responsáveis pelos muitos crimes cometidos nos seus filmes, (Poirot detective criado por Agatha Christie) mas antes, as células da estupidez, da ganância e ainda aquelas que regulam o bom senso, (se é que tais células existem) para porem em prática esta doidice.
Este antigo Solar pertence à nossa cidade e aos albicastrenses, não serão estes “ditos senhores”, que agora irão vender aquilo que muito custou aos nossos antepassados adquirir.
- Perante esta ideia estapafúrdia, será que os albicastrenses e sua autarquia, vão ficar sentados, mudos e calados perante esta afronta?
- Será que os albicastrenses, querem ver este antigo Solar ser transformado um sexo stop, centro comercial ou num qualquer Clube para ricos? (se é que ainda existe gente endinheirada por aqui).
- Ou será, que de uma vez por todas, vamos demonstrar a estes senhores que por aqui ainda existe, gente com amor à sua terra e que não iremos engolir mais esta afronta?
O Albicastrense

2 comentários:

  1. Anónimo18:41

    Vem um governador de Macau. CHINA. Por baixo ficam as lojas.

    ResponderEliminar
  2. Anónimo08:34

    diria melhor uma boa morada para comendador

    ResponderEliminar

FOTOBIOGRAFIA DO PASSADIÇO DA TERRA ALBICASTRENSE

PÉROLAS  DA  TERRA ALBICASTRENSE O texto desta publicação, foi retirado do livro " Istopía" da autoria d...