quarta-feira, janeiro 25, 2012

CHAFARIZ DE S. MARCOS

AS NOSSAS TRISTEZAS
Já aqui falei por variadas vezes, da triste situação em que se encontra o Chafariz de S. Marcos.
Volto a este tema porque ao passar por ali hoje, fiquei indignado e revoltado com o que pude observar no local.
Revolta que pode ser observada através das imagens captados por mim no local e aqui postadas. Não vou aqui fazer muitos comentários, sobre a desgraçada condição em que o infeliz chafariz se encontra, contudo, como albicastrense que ama a sua terra e muito se preocupa com o pouco património que ainda não foi abaixo, não posso deixar de interrogar os meus velhos neurónios do seguinte.
- Então o homem que comanda a autarquia albicastrense, vai gastar uma verdadeira pipa de massa na construção de várias infraestruturas (que diz irem transformar a cidade), e depois deixa este velhinho chafariz, chegar ao ponto em que ele se encontra?
- Ou será, que para se ter a tal cidade moderna e virada para o futuro, é necessário deixar morrer o passado?
Perante este abandono e imitando aqueles que resolveram ir a Belém levar umas moedinhas ao nosso presidente, para ele poder superar as muitas dificuldades que atravessa, este albicastrense atreve-se a pedir aos albicastrenses que ainda amem a sua terra, para quando passarem pelo infeliz chafariz, deitarem uma moedinha no respectivo tanque e pedir ao patrono que lhe deu o nome, que o proteja. Pois se assim não for, um dia deste ainda nasce por ali um parque de estacionamento subterrâneo, e lá se vai o velhinho Chafariz de S. Marcos. Aos responsáveis pela autarquia albicastrense, este albicastrense só pode mesmo dizer:  "a atual situação do Chafariz de S. Marcos, é uma verdadeira afronta a todos os albicastrenses vivos e um ultraje à memória dos nossos antepassados".
O Albicastrense

13 comentários:

  1. LARGO DE S. MARCOS

    Não cristaliza o verso se não disser:
    em s. marcos ganhei o meu primeiro par de asas
    e a minha mãe trepou às nuvens
    com os seus pulsos brancos de defunta

    soube então pelos animais como se prende a vida
    a um fio de água
    a mesma água de alma verde do chafariz

    ah meu alpendre de granito quanta pena tenho
    de te ter ultrapassado já mil vezes
    (a minha avó dizia: vai só até ali
    para a estrada não)
    minha sala de visitas
    cadeirão dos mais amigos

    anda vem comigo meu s. marcos
    deixa de fingir encruzilhada
    temos água apenas água de saudade
    memória de água e musgo
    e o mundo a começar ali à esquina:

    a esperança volta pontualmente
    com as primeiras chuvas

    in (EM)CANTOS DE CASTELO BRANCO

    abraço
    João

    ResponderEliminar
  2. João
    Bem-haja por nos deixares aqui este belo poema.
    Um abraço para ti também.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo09:25

    A massa agora só tem um destino
    Mega Jardim na granja park
    Comprar casas a "gente falida"
    A troika-mania não vê o percurso da massa

    ResponderEliminar
  4. Anónimo01:39

    Olá boa noite.

    Falando de chafariz, onde param os dois que retiraram do campo de feira na Pires Marques?

    Fica o reparo.

    Tristeza minha gente.



    -O observador

    ResponderEliminar
  5. Amigo observador.
    Como não vou muito para essa zona, embora lá tenha vivido mais de trinta anos, ainda não tinha conhecimento desse desaparecimento.

    A PERGUNTA FICA:
    VAMOS VER SE ALGUÉM NOS ESCLARECE, SOBRE O LOCAL PARA ONDE OS DOIS MALANDRÉÇOS CHAFARIZES, FORAM NAMORAR!

    Será que foram namorar para outra zona?
    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Belo poema ....também meu pai nasceu em S.Marcos!
    Quina

    ResponderEliminar
  7. Amiga Quina.
    Curiosamente também eu e todos os meus irmãos, nascemos a paredes meias com o velho chafariz.
    Na rua a que hoje dão nome de; Francisco Tavares Proença Júnior.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo16:09

    Cientes da importância do velhinho Chafariz de S. Marcos, é nesse local que fazemos o baptismo dos caloiros da Estudantina Académica de Castelo Branco, escolhido pela sua antiguidade, fazendo a ligação entre a nossa História e a História Albicastrense.

    Também nos custa ver o estado em que se encontra. É apenas mais um local histórico da cidade ao qual não é dado o devido valor.

    Com os melhores cumprimentos,

    Estudantina Académica de Castelo Branco

    ResponderEliminar
  9. JOVENS AMIGOS.
    Pois; "ele é apenas mais um local histórico da cidade ao qual não foi dado o devido valor!"

    Meus amigos, o pior é que um dia destes os tais lugares históricos deixam de existir, e depois como é?
    Será que vamos começar a aprecia-los através de velhas fotografias!?
    Um abraço para vocês.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo20:38

    caros amigos o chafariz de S. Marcos vai ser arejado em breve e a zona envolvente a ele também será.

    ResponderEliminar
  11. Anónimo02:48

    Aqui está uma pessoa bem informada Sempre a mesma. Só que a cantiga já é velha...
    Bay.Bay.
    Sentinela da Noite

    ResponderEliminar
  12. Anónimo22:49

    Boa noite

    Carissimo Albicastrense

    Será que os ditos da Pires Marques já deram noticias?



    -O observador

    ResponderEliminar
  13. Amigo observador.
    Ainda não descobri o local para onde os ditos cujos "fugirão".
    Assim que souber alguma coisa sobre eles, prometo dizer aqui.
    Uma braço

    ResponderEliminar

DESCOBRINDO CASTELO BRANCO ANTIGO – (VI)

  Esta é uma imagem que irá deixar muita gente a coçar a cabeça e a interrogar-se, sobre o local onde este edifício tinha poiso na terra...