terça-feira, setembro 25, 2012

UMA DECLARAÇÃO DE AMOR



AMO-TE EUNICE”
Confesso que me emocionei, quando ao passar pela Praça Rainha D. Amélia vi esta inscrição num prédio que dá para a rua Pedro da Fonseca.
- Num país onde um tal Coelho, chama piegas aos portugueses e lhes diz, que este é o momento para procurar novas oportunidade lá fora.
- Num país onde um tal Portas acha muito mais “sensato” meter a viola no saco, e ficar calado que nem um rato perante as muitas desgraças que apoquentam os portugueses.
- Num país onde um tal Macedo diz que existem por cá "Muitas cigarras e poucas formigas". (No entanto, esta cigarra desembocada que se julga formiga, não diz que ainda não há muito tempo, recebia 1400 euros de subsidio mensal para residir em Lisboa, quando tinha residência ali bem perto).
- Num país onde os portugueses estão cada dia mais pobres e nas ruas da amargura.

Existe alguém que escreve numa parede:AMO-TE EUNICE
Não sei quem é a Eunice!...
Não sei quem ama a Eunice!...
Não sequer se o amor é correspondido!...

Num momento tão difícil como o que atravessamos, só mesmo esta declaração de amor me faria sorrir e pensar, que vale sempre a pena expressar os nossos sentimentos. Não só no amor, mas também nas desgraças que diariamente alguns inúteis ditos muitos competentes, nos querem impor todos os dias.
O Albicastrense

1 comentário:

  1. Hoje só lhe consigo dizer amigo albicastrense :adorei !Acrescento --subscrevo
    Ab-
    Quina

    ResponderEliminar

DESCOBRINDO CASTELO BRANCO ANTIGO – (VI)

  Esta é uma imagem que irá deixar muita gente a coçar a cabeça e a interrogar-se, sobre o local onde este edifício tinha poiso na terra...