terça-feira, dezembro 18, 2012

O POVO TAMBÉM TEM CULPA



Desde o 25 de Abril de 1974 que temos vindo a assistir ao declínio desta porção de terreno chamado Portugal. Se até à entrada de Salazar para o governo se assistia a um esquema de rotativismo partidário, depois do 25 de Abril até hoje, o esquema PS/PSD-PSD/PS, tem sido uma realidade. Parece que o povo português ainda não viu que cada vez que se vai a votos apenas resulta mais do mesmo. Os sucessivos governos andam há 38 anos a arruinar o País, e o povo contínua masoquista, continua a não dar oportunidade de outra força partidária mostrar a sua forma de governação. Se formos para eleições antecipadas, lá vem outra vez o PS, e tudo rola igual, mais do mesmo. Se logo a seguir voltar a haver eleições lá vem outra vez o PSD, e tudo fica na mesma. E assim se foi deixando estagnar a economia portuguesa. Primeiro a agricultura, depois a indústria, e o resto é o que se vê, vende-se.
Mas o povo português continua como se nada fosse, tudo lhe passa ao lado. O povo português continua a insistir no lema de que “a política é para os políticos”. O povo, os mais velhos, contenta-se em beber uns copos, ir fumando uns cigarros, vai-se distraindo com jogos de futebol, e telenovelas, e pronto!. Que se lixe lá a política. Os jovens, raros são os que tem consciência política. Estes estão mais virados para os jogos de computador, e continuam a achar que “é fixe fazer maratonas de informática”, “é fixe fazer maratonas de jogos de computador”, e lá estão eles agarrados todo o dia ao teclado, tornando-se uns obesos. Para os jovens a política fica também para os homens de gravata e casacos pretos.
E desta forma os eleitos para governar o País se vão escapando às responsabilidades que tem, por nos terem levado ao desgoverno e à miséria. Os políticos não se sentem constrangidos pelo povo que os elegeu, e lhes concedeu a legitimidade governativa, não se sentem constrangidos pela justiça, a qual funciona para crimes de colarinho azul que são os crimes cometidos pelos pilha galinhas para matar a fome aos filhos.
Os políticos deixam correr a bola de um lado para o outro, e quando há eleições chutam a bola para o meio campo do partido que que for para o governo, e passam para a oposição, isto é, põem o conta-quilómetros a zero, mudam o motorista, e faz de conta que tudo começa de novo, para trás nada se passou. Quem vier atrás que feche a porta. Basta reparar no discurso dos atuais representantes do PS. Quem os houve falar até faz crer, e esquecer, que o PS foi governo cerca de 14 anos seguidos.
O Zé fugiu, e nunca mais ninguém o viu. Agora vem António e tudo se renovou, e para trás nada se passou. Mas o povo gosta disto, gosta de ser ludibriado(enganado). Mas o que fizeram os partidos que estiveram no governo depois do 25 de Abril de 74?. Não esqueçamos que o PSD também foi governo, não foi só o PS. Os sucessivos partidos nada fizeram que desse consistência à economia portuguesa. Nada fizeram para manter o sector primário e secundário ativos. Do sector primário existem pequenos focos, do sector secundário é o que se vê, são falências atrás de falências.
A desgraça a que chegamos, não é de hoje nem de ontem, esta situação já conta com 38 anos, e é resultado do desgoverno dos que passaram pelo “governo” deste País. Mas, o povo português também tem culpa, muita culpa. Se amanhã houvesse eleições, o povo, como tem memória curta, voltava a eleger novamente o PS, ou o PSD, bastando para isso a mudança dos lideres partidários, e o resto ficou para trás, vida nova, nada se passou, ninguém é responsável, e vamos ter “esperança” que as coisas melhorem como se de uma tempestade se tratasse. Meus caros leitores, se não temos agricultura, se não temos industria, se não temos serviços condignos, se estamos na penúria foi porque alguém foi deixando que chegássemos a este ponto. A situação a que chegamos resulta do laxismo daqueles que tinham obrigação de governar, pois para isso foram eleitos.
E agora! será que o povo ainda tem dúvidas?. Será que não está na hora de passar cartão vermelho aos dois partidos que nos puseram de “tanga”.
Não acham que nas próximas eleições se deve dar a oportunidade para que outro partido possa mostrar trabalho?
Por último deixo aqui a questão: Então para que é que se fez o 25 de Abril de 1974?.

FJPZB – José Zêzere Barradas

1 comentário:

  1. Anónimo18:39

    Razão tem Pedro Abrunhosa.Tá tudo tido. São garotos que nem contas sabem fazer e dedicam-se com ou sem avental a gamar o dinheiro do povo.

    ResponderEliminar

DESCOBRINDO CASTELO BRANCO ANTIGO – (VI)

  Esta é uma imagem que irá deixar muita gente a coçar a cabeça e a interrogar-se, sobre o local onde este edifício tinha poiso na terra...