terça-feira, outubro 22, 2013

CRÓNICAS DO QUINTAL DOS MARRÉCOS – (V)


MANIFESTO AO MALABARISTA ALRABÃO
No quintal dos marrecos o ambiente está de caixão à cova. A situação é de tal calamidade que já se vêm marrecos ás cabeçadas ás paredes. O marreco-vice do primeiro, que andou calado que nem um rato durante muitíssimo tempo, (será que esteve em estado de hibernação?), baforou para a imprensa do quintal as seguintes pérolas.
"Os mais pobres" não se manifestam e "não aparecem na televisão", o orçamento de estado para 2014, "não tem a TSU das pensões" e "garante a contratualização das instituições sociais que fazem trabalho de proximidade junto dos idosos", mantendo uma "linha de justiça" que no seu entender, deve chegar "primeiro àqueles que menos têm".
Um bando de marrecos do quintal marrécal, estupefactos e indignados com tais declarações, resolveram enviar ao vice do primeiro marreco, o seguinte manifesto:
“Caro vice do primeiro, vimos por este meio comunicar a vossa “excelência”, o seguinte: perante tantas certezas e nenhumas duvidas por parte de vossa “excelência”, no que diz respeito à nossa falta de participação nas manifestações e à falta da presença nas televisões do quintal,  avisamo-lo que iremos mover-lhe um processo judicial  por tais declarações.
Declarações totalmente ignóbeis e falsas, pois o Joaquim da Ponte, o Manuel das Fevras, o Tónho dos Chouriços, o Zé das Couves e tantos outros marrecos do quintal, não faltaram a nenhuma das manifestações. Aliás, até o Alfredo Maluco que votou em si nas ultimas eleições, passou a ponte para lhe chamar  aldrabão e lhe pedir de volta o voto que lhe deu.
Os mesmos signatários informam-no, que irão mandar para o Marrécal Tribunal  Constitucional as declarações de vossa “excelência”,  para que elas sejam consideradas mentirosas, fora da lei, e anticonstitucionais. Informam ainda estes signatários, que na próxima manifestação realizada pela CGTP, eles irão comparecer com um certificado de pobreza passado pela Junta de Freguesia da suas residências, para desta forma, os órgãos de informação no local, possam atestar as suas presenças. 
Muito atenciosamente, os marrecos pobres, (mas sempre honestos) do quintal marrécal.”
O cronista do quintal marrécal.

2 comentários:


  1. Amigo albicastrense , já pensou reunir em livro este seu humor acutilante ? E uma crónicazinha num jornal ? Seria um sucesso ...Pense nisso .Quanto aos marrecos acho que um dia destes viram pintos de aviário ou quiçá franguinhos de churrasco...Espero vê-los assar .
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Amiga Idanhense sonhadora.
    As suas palavras deixara-me "todinho" baboso.
    Quanto aos pintos,estou à espera que caiem do poleiro, para depois fazer um bom churrasco,(eu sou maluco por um bom churrasco).
    Um grande Abraço

    ResponderEliminar

UM HOSTEL NA NOSSA ZONA HISTÓRICA

 (A CASA DA D. OLÍVIA)  Muitas foram já as vezes que aqui depositei tristezas sobre a nossa zona histórica, e muitas mais irão suced...