segunda-feira, fevereiro 06, 2012

VELHAS CASAS DA MINHA TERRA

UMA PRENDA
 PARA A PRAÇA  REI D. JOSÉ
Já aqui falei por variadas vezes da situação catastrófica, em que se encontram grande parte das casas da velha urbe albicastrense, as velhinhas casas há muito que deixaram de lutar para se manterem de pé e hoje muitas delas, são apenas velhas paredes abandonadas.
A situação é como disse catastrófica, contudo, de vez em quando um raio de luz, desce sobre uma dessas velha casas e dá-se o milagre da renascença, voltando ela a ter a aura de outros tempos.
Desta vez o tal renascimento, deu-se com a bonita casa que ilustra este "poust".
Oitenta e quatro anos depois da sua edificação, o seu proprietário (a autarquia albicastrense), resolveu recuperá-la não na totalidade, mas apenas no seu exterior. Mas também aqui a velha casa (no meu entender) ficou a ganhar, pois mantém a traça dos velhos tempos no seu interior.
A Praça Rei D. José, está hoje mais catita, pena é que um prédio vizinho ao agora recuperado e em tempos conhecido como edifício do “Barão do Sal” e hoje sede do PSDse encontre no estado miserável em que se encontra. É caso para perguntar a quem por ali habita: meus senhores! Como podem os portugueses acreditar em vocês para recuperarem o nosso país, se nem a casa onde habitam conseguem recuperar?
Para a autarquia albicastrense este albicastrense só pode mesmo dizer: bom trabalho! Contudo, não comecem já a deitar foguetes e a recolher as canas, pois este é apenas um pequeno passo no longo percurso que existe para percorrer neste setor, em Castelo Branco.
O Albicastrense

2 comentários:

  1. Ainda bem que se salvou essa casa ! Lembro-me dela e concordo consigo quanto ao interior ---se mexerem que seja para restaurar . Os vizinhos , nem sempre são os que queremos ....
    Ab.
    Quina

    ResponderEliminar
  2. Amiga Quina.
    Não podia estar mais de acordo consigo, quanto aos vizinhos.
    Um abraço

    ResponderEliminar

A RUA DA MINHA ESCOLA – (VII)

        (ESCOLA DA SENHORA DA PIEDADE)                          O que sabemos nós da rua da nossa escola primária? João Evangelista...