quarta-feira, agosto 10, 2016

ZONA HISTÓRICA DA TERRA ALBICASTRENSE

SINAL VERDE

Na rua dos Ferreiros, a autarquia albicastrense recuperou a casa que se pode ver nas imagens aqui postadas, (casa à direita da imagem, e que em tempos albergou o café do Farinha).
A casa estava à mais de vinte anos para ser recuperada, foi preciso que a nossa autarquia a comprasse para que tal acontecesse.

As boas notícias contudo não ficam por aqui, a casa agora recuperada dá para uma outra casa na rua dos Oleiros, em virtude disse, a referida casa foi também recuperada.
Dois em um! É o que podemos dizer do bom trabalho realizado pela autarquia albicastrense (casa assinalada com seta).

Não posso deixar de dizer que a recuperação da casa da rua dos Oleiros, me deixou com um imenso sorriso de orelha a orelha, o motivo de tal sorriso, deve-se ao facto de eu ali ter trabalhado por volta de 1960/61, (teria eu 10 a 11 anos).
Um velho sapateiro tinha na casa da rua dos Oleiros, uma oficina, a pedido de minha mãe, fui para lá aprender o ofício de sapateiro.

Tempos difíceis meus amigos! De manhã frequentava a escola do Cansado, de tarde, o sapateiro.... 
As dificuldades eram abundantes lá por casa, por isso, era necessário o empenhamento de todos
                                                  O Albicastrense

2 comentários:

  1. Saúda-se a recuperação... dispensavam-se a quantidade de cabos e fios que abundam numa zona que deveria evitar comentários como os que oiço de quem visitou. Ser aliciado a visitar uma zona medieval com portados lindíssimos e sair de lá a dizer que se sentiu numa zona de guerra, é má publicidade. Falta fazer muito mais pela zona.

    ResponderEliminar
  2. Amigo Júlio de Carvalho.
    A anarquia que ainda hoje reina na nossa zona histórica,(felizmente cada vez menos) é fruto do abandono a que ela foi sujeita nos últimos cinquenta anos.
    Vamos acreditar pelo que foi feito nos últimos 10 anos, que finalmente algo está a mudar na nossa zona histórica.
    Abraço

    ResponderEliminar

AO PRESIDENTE DA AUTARQUIA ALBICASTRENSE - (II)

Hoje ao passear pela rua Mousinho Magro, dei comigo a olhar para os dois portados que se podem ver na imagem aqui postada e a perguntar ...