quarta-feira, julho 01, 2009

Tiras Humoristicas


Bigodes e Companhia galhofam com a preocupação de alguns albicastrenses, sobre os famosos arcos do velho miradouro
O Albicastrense

11 comentários:

  1. Anónimo21:25

    Boa puxada snr verissimo
    um dia destes numa radio local de algo que se passou na camara falou o douto arq jose afonso
    e para que teve responsabilidades no sector ippar etc teve uma tirada "brilhante" aos microfones que as arcadas do miradouro e quem as defenda são passadistas aquilo não tem valor histórico
    então na historia só se dá valor ao que se quer?
    ou tem de ser no tempo dos romanos ou templarios?
    será que o castelo é historico?
    robim dos bosques até ficou pasmado

    ResponderEliminar
  2. Anónimo08:27

    A DECO, num comunicado de 17/06/2009, afirma que "tem vindo a acompanhar os tarifários do preço da água" põe em evidência as "diferenças nos tarifários aplicados nos municípios, sem justificação económico-financeira", e apresenta um conjunto de "disparidades" relacionados com a gestão da água que "são manifestamente injustas para os consumidores, nomeadamente no que concerne aos preços praticados que longe de serem justos, estabelecem inaceitáveis diferenças entre municípios".
    Em todos os aspectos negativos que a DECO (o texto completo pode ser lido aqui) aponta lá aparece o município de Castelo Branco:
    - "a enorme diversidade do número dos escalões, podendo ir de apenas 2 (município de Mafra) até 18 (município de Castelo Branco)"
    - "a existência de diferentes fórmulas de cálculo do valor a ser cobrado, observando-se a cobrança da totalidade do volume consumido ao preço do escalão do último m3 consumido (municípios de Almada, Castelo Branco, Viana do Castelo, Évora, Redondo, Viseu e Figueira da Foz)".
    Faz ainda referência a outros aspectos negativos, que vêm pôr a nu a "qualidade" da gestão do SM de Castelo Branco.
    Além disso, propõe medidas urgentes para acabar com as disparidades entre municípios e "A apresentação, nomeadamente através de publicação nos respectivos sites, das fundamentações económico-financeiras dos valores cobrados."
    Faça lá um post sobre ooiro albicastrense.

    ResponderEliminar
  3. José do Telhado16:40

    Uma coisa que causa preocupação é a falta de rigor dos jornais da nossa santa terrinha. Vejam:
    José Furtado, do Reconquista,penso que é um jovem, Quando titula que "empresa cria 360 empregos" induz o leitor mais incauto ou que lê só as "gordas,em erro. Porque isso é apenas um objectivo que, pode até,não se concretizar. Claro que no miolo da notícia vem 65, mas mesmo assim o destaque vai para o que ainda não é.
    Como no Reconquista já há tanta gente a fazer propaganda,não me digam que é mais um.Como penso que é um jóvem,está a tempo de não se deixar contagiar pelo "vírus" que aí anda. A vacina já aí está!
    É incorrecto,em tempo de tantas eleições,a propaganda promovida por orgãos de imprensa.
    José do Telhado

    ResponderEliminar
  4. Caro Zé do Telhado.
    Não posso deixar (mais uma vês), de estar de acordo consigo.
    É arrepiante a forma como o jornal que citou, (mas não é o único), divulgam por vezes certas notícias.
    Por vezes ficamos com a “sensação”, que estão ao serviço de alguém!..
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  5. Caro anónimo.
    Gostaria de escrever sobre a gestão da água, porém deixe que lhe diga, que não tenho conhecimentos para o fazer.
    Se o fizesse, estaria a falar daquilo que não sei e como tal a meter a pata na poça.
    Um abraço

    18:36

    ResponderEliminar
  6. Viriato20:52

    Completamente de acordo com José do Telhado. Parabéns pela ironia.
    Mas há mais.
    É que no mesmo jornal, apesar de ser numa coluna de Humor(?),o seu autor, o inpagável Carrega, propagandeia pela boca do Godofredo, o seguinte:
    "É por estas e por outras que eu já não faço prognósticos quanto às próximas eleições. a única coisa que sei é que no Burgo, Perfeito terá mais votos que Filósofo.Isso é tão certo como eu me chamar Godofredo".
    Ou seja: É tão certo como eu me chamar Carrega.
    Isto não é novo. Tudo tem limites e eles têm sido sistematicamente ultrapassados.
    Pode-se até dizer,que é a brincar. Pois,pois a brincar a brincar...
    Estou muito surpreendido com a atitude da direcção do jornal que,
    apesar de ser um assunto que é vivamente comentado em quase todo o lado, tolera ou convive com situações que ferem o pluralísmo politico e, não só. Bem espremida, a coisa dava muito mais sumo...
    Viriato

    ResponderEliminar
  7. Carlos Vale01:27

    O preço da água em C.Branco é uma questão antiga.Há muito que esse preço é dos mais caros do País. Sabemos e sentimos isso quando pagamos o recibo.Além do valor da água temos aquela taxas todas, que somam mais que o valor da mesma.
    Assim temos:Valor da água;quota de disponibilidade;tarifa saneamento fixa;tarifa saneamento variável; tarifa resíduos sólidos fixa; tarifa resíduos sólidos variável.
    Com a habilidadezinha em relação à antiga taxa do contador ter sido substituida à sucapa, pela quota de disponibilidade,logo que se falou da anulação por lei da taxa do contador. Além do mais a água tem aumentado de preço todos os anos acima da taxa de inflação, como aconteceu este ano,em que aumentou quase 6%, quando valor fixado para a inflação foi de apenas de 2,1%.
    Há ainda a situação da concessão da rede em "alta" e respectivos equipamentos (barragens,estações elevatórias, e tratamento(etares), condutas,etc,etc, pagas por todos nós, através do OGE e também do pagamento das taxas e tarifas e outros impostos.Concessão assinada há dois anos por um prazo de 41 ano e que rendeu mais d 6o milhões de euros a receber em 7 anos. Sem que o negócio trouxesse qualquer benefício ao cidadão,que vê todos os anos aumentar o valor total do recibo.
    O cidadão nem chega a saber.Convém informar,que estes preços,taxas e tarifas são aprovadas pelo PS nas Assembl.Municipais por proposta do presidente Morão.
    Não é a 1ªvez que a Deco denuncia esta situação. Posso informar que a CDU tem votado contra estes aumentos que, já por várias vezes, informou em comunicado. A última vez que falou sobre a água foi na sessão do Dia da Cidade,em Março deste ano.
    Muito mais havia sobre receios futuros, mas fica para outra ocasião.
    Carlos Vale

    ResponderEliminar
  8. Zé Cansado15:07

    Têm razão os que manifestaram o seu desagrado pelo que se passa nos jornais da terra e não só.
    Fiquei curioso e estive a ler e a analisar com atenção. Reparem na primeira página do Reconquista:Têm a noticia da Reditus com foto do sempre omnipresente Morão.A adesão da câmara à mobilidade eléctrica a falta de engenheiros,câmara compra dois hectares,freguesias reclamam competências,e entre outras ainda é há espaço para o folclore dos templários, que depois no interior são largamente comentados com as fotos em destaque.Além de outras
    situações repetidamente tratadas. Tudo bem, são critérios há muito praticados.
    O que choca é vermos a noticia da apresentação do candidato da CDU à AR, o primeiro no distrito, ser enviado para o interior. Que o requerimento apresentado na AR pelo PCP sobre os despedimentos da Mateus Mendes igualmente fosse relegado para segundo plano.Que o Plano de Emergência para distrito também do PCP não tivesse merecido o destaque devido numa altura em que tudo se agrava, o mesmo sobre requerimento do PCP acerca de Plano Belgais. Nem sequer algum desenvolvimento sobre a questão dos preços da água colocada pela Deco.Bom era um nunca mais acabar
    Digam lá,não acham estranho?
    Francamente, eu que sou assinante do jornal,estou muito desiludido e a ponderar o que vou fazer.
    É demais.
    Zé Cansado

    ResponderEliminar
  9. Anónimo22:38

    Eu já decidi há muito :
    Nem mais um cêntimo para o Carrega e para os analfabetos do dito cujo.

    ResponderEliminar
  10. Anónimo15:52

    á Leão
    carrega no carrega
    o mau da fita não é esse
    é quem paga
    e quem é.. quem é
    decerto que não é o
    Robin dos bosques

    ResponderEliminar
  11. Ricardo S.02:23

    José do Telhado disse e é verdade, que o Reconquista proclama na 1ª página 360 empregos, repete na 6ª página os mesmos 36o, para no interior da notícia referir, apenas 65.
    Mas há mais "Carregas" por outras bandas: O jornal Gazeta(a voz do dono), não se fica atrás,ao escarrapachar na 1ª página os 360 empregos que não existem...
    Esse número,poderá ser atingido num prazo de vários anos,caso as condições o permitam!
    Neste momento,são apenas 65 empregos.
    Onde está o rigor informativo e a credibilidade destes jornais?
    Então Sr.director,fazer campanha eleitoral descarada, é muito feio! Não lhe fica bem...
    Então, a deontologia?
    Isto não é "vale tudo"
    Ricardo S.

    ResponderEliminar

A RUA DA MINHA ESCOLA – (VII)

        (ESCOLA DA SENHORA DA PIEDADE)                          O que sabemos nós da rua da nossa escola primária? João Evangelista...