quinta-feira, agosto 11, 2011

VELHAS IMAGENS DA MINHA TERRA - XV


A fotografia deste mês, foi publicada no antigo Jornal; “A Beira Baixa”, na década de setenta do passado século.
Ela diz respeito à inauguração de uma instituição de prestigio de Castelo Branco. As personagens que vemos na fotografia, serão para muitos, personagens “quase pré-históricas”, porém, algumas destas personagens, estão ainda hoje muito presentes na memória de muitos portugueses, uns por bons motivos, outros por motivos bastante dolorosos.
A pergunta é a seguinte: em que ano foi esta imagem captada, e qual o acontecimento que ela relata, (já agora) conhece alguma destas personagens ?
Para os mais novos, (uma vez que a imagem tem já muitos anos), recomendo um olhar mais atento, pois nela podemos observar algo que nos indica o local onde ela foi captada.
PS. Tal como das outras vezes, as respostas certas só serão publicadas dois ou três dias depois, para que todos possam responder.
O Albicastrense

4 comentários:

  1. Anónimo12:09

    Museu Tavares Proença Junior e uma série de personalidades a contemplar a estatua-menir de S. Martinho.

    ResponderEliminar
  2. xii, nem respondo a essa questão, tão óbvia que é. Quanto às personagens centrais são o D. Fernando de Almeida, á altura director do museu e do presidente da república de então o almirante Américo Tomás.

    Abraço.

    PS: Estão a olhar para a estela menhir do Monte d S. Martinho

    ResponderEliminar
  3. Meus amigos..
    Só falta acrescentar que a fotografia é de 1971, e que foi captada durante as celebrações do bicentenário da cidade.
    Altura em que a autarquia albicastrense “fez de conta”, pois abriu o museu no dia da visita de Américo Tomás e fechou no dia seguinte.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo17:02

    Nada muda nesta Autarquia Albicastrense... Aliás mudam as moscas... mas ...... é a mesma!

    ResponderEliminar

MEMÓRIAS DE OUTROS TEMPOS - " O JÚLIO RAMOS DO CAFÉ ARCÁDIA"

O jornal “ Beira Baixa ” publicou em 1944, a pérola que aqui estou a postar.                            Não há no Mundo maior palp...