quarta-feira, novembro 09, 2011

ALBICASTRENSES ILUSTRES - XXIII

LEONARDO NUNES
(14??-1569)
Formou-se em medicina e exerceu clinica em Castelo Branco. O primeiro documento que se lhe refere data de 17 de Julho de 1522, data em que designado por bacharel e residente em Castelo Branco, lhe é passada carta de físico e, autorizado por el-rei D. João III a curar em todos os seus reinos e senhorios.
Por carta regia de 23 de Março de 1536 é nomeada físico da Casa da Suplicação, com o ordenado de 2400 reis por ano.
Nesta carta e nas demais se lhe dá o titulo de licenciado. Foi também fidalgo da Casa Real e Cavaleiro da Ordem de Cristo, cujo hábito recebeu em Tomar a 19 de Dezembro de 1546.
Serviu a Casa de Bragança de que tinha 20.000 reis de tença, impondo-se à consideração de todos pelas suas qualidades profissionais e, tecendo-lhe os maiores elogios D. João. Conde de Redondo, numa carta datada de 1541, em que agradece a el-rei o ter-lhe enviado Leonardo Nunes, para o tratar e a sua família.
A ele se refere também o celebre Amato Lusitano, seu patrício, dizendo: “Leonhar dus Nuius est premios opud dignitates obtineat”.
A 4 de Maio de 1554 é nomeado fisico-mor do reino por falecimento de Mestre Diogo, tendo 4240 reais por ano de vestária e, mais tarde em 16 de Setembro de 1554 é designado para exercer interinamente as funções de cirurgião-mor do reino. Faleceu a 19 de Janeiro de 1569, devendo-lhe suceder no cargo de fisico-mor seu filho o Dr. Ambrósio Nunes, segundo um alvará de lembrança que se não cumpriu inteiramente, ficando porem a receber e tença de 80.000 reis, enquanto não fosse provido outro oficio que os valesse.
Foi casado com D. Leonor Coronel, filha de mestre Nicolau Coronel físico da Câmara de D. Manuel I, de que houve uma geração distintíssima.

Texto da autoria de: Manuel da Silva Castelo Branco
O Albicastrense

3 comentários:

  1. Dizia a minha avó materna que todos os dias aprendemos alguma coisa . Pois eu hoje já aprendi a minha ....De facto desconhecia este ilustre albicastrense.Bem-haja pela informação
    Quina

    ResponderEliminar
  2. Amiga Quina.
    Se alguém tem que agradecer! Sou eu... por continuar a visitar-me e a deixar os seus comentários.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  3. Carlos Serrasqueiro05:51

    Permita-me o responsável deste "Mui Digno Blog",a ousadia de colocar este meu "comentário + informativo" junto de um artigo que diz respeito a ilustres do Séc. XXIII. Como considero a pessoa que eu hoje gostaria de homenagear, um verdadeiro "ilustre",achei por bem que outros ilustres de séculos passados não se iriam incomodar com este meu "ilustre amigo" deste século! Lamentávelmente, hoje Domingo 13/11/2011, faleceu mais um verdadeiro Albicastrense".Um jovem (dos anos 50/60), que muito contribuiu para a vida artistica da nossa cidade. Para uns, o seu nome não dirá muito, para outros, trará concerteza muitas recordações...Na certeza porém, quase todos nós, dançá-mos ao som da sua música, e foi através dele que vi muita alegria transplantada nos rostos dos Albicastrenses. Além do exemplar funcionário da empresa Danone que sempre foi,(já aposentado), foi também elemento de vários Conjuntos Musicais da cidade, entre os quais se destacam o Zaranza Bit, e o Contraponto. Obrigado José Fevereiro, por tudo aquilo que fizestes por esta cidade, de que tanto gostavas!

    ResponderEliminar

A RUA DA MINHA ESCOLA – (VII)

        (ESCOLA DA SENHORA DA PIEDADE)                          O que sabemos nós da rua da nossa escola primária? João Evangelista...