domingo, outubro 07, 2012

VELHAS IMAGENS DA MINHA TERRA – XXVIII

CASTELO BRANCO ERA ASSIM ....

Que local vemos nós nesta imagem?

A imagem que desta vez coloco à descoberta dos albicastrenses que visitam este blog, é uma imagem que faz parte das minhas memórias, uma vez que em criança ainda andei por este local, tal como ele se vê nesta imagem.
Ela terá sido captada nos anos 40 do passado século, contudo, só nos anos sessenta, este local começou a sofrer transformações.
O local que esta velha imagem nos mostra, é nos dias de hoje muito diferente, por isso, para os mais jovens aqui fica uma pequena ajuda. A rua tem nome de artistas, artistas que infelizmente nos dias de hoje já não têm residência nela. Para bom entendedor penso que esta dica é mais que suficiente.

PS. Tal como das outras vezes, as respostas certas só serão publicadas dois ou três dias depois, para que todos possam responder.

O Albicastrense

12 comentários:

  1. Viva:andava a navegar na net quando descobri o seu blogue.Achei-o muito interessante.O motivo que me leva a escrever a mensagem é para saber se me poder esclarecer o seguinte:
    - há cerca de 4 anos adquiri um relógio da marca Reguladora, anos 40/50 onde está gravado Ourivesaria Morão - Castelo Branco.
    qual a história da ourivesaria?
    Cumprimentos
    Helder Rosa

    ResponderEliminar
  2. Anónimo17:50

    Rua dos Ferreiros, Lado Nascente

    ResponderEliminar
  3. Anónimo07:34

    Trata-se da Rua dos Ferreiros. Em primeiro plano à esquerda está a porta que dava acesso a sopa dos pobres. No topo o edifício onde estava instalado o ISA- Instituto de Santo António. à direita está a sede do Benfica e omrestaurante do seu tio "Tonho China".
    Aproveito para informar que dá erro o link, sobre o João Mourato Grave.
    João

    ResponderEliminar
  4. Claramente que isto é perto do actual edifício da EDP, na Rua dos Ferreiros! Ganhei? :)

    ResponderEliminar
  5. Caro anónimo.
    Não podia ser mais certeiro.
    O meu tio conhecido por "Tonho China", teve realmente um café onde diz.
    Abraço

    ResponderEliminar
  6. João Bispo.
    Claro que ganhou um café e um bagaço. O problema é que terá que vir a Castelo Branco, bebe-los.
    Abraço para todos aí de casa.

    ResponderEliminar
  7. Caro Pimpão.
    O seu apelido curiosamente é o da minha esposa! Quando à questão que coloca, confesso que não tenho resposta para lhe dar.
    Como não estou em Castelo Branco, prometo que quando ali chegar vou tentar saber algo sobre a referida ourivesaria.
    Contudo a pergunta fica, se algum visitante tiver dados sobre esta ourivesaria, é favor deixa-los na caixa de comentários.
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. A Ourivesaria Morão ficava junto às Bicicletas do Mourinha, bem perto onde hoje está o edifício dos CTT. Fechou há muitos anos.
    Um abraço do Joaquim

    ResponderEliminar
  9. Amigo Joaquim.
    Antes de mais, bem-haja pela tua informação.
    Para ser sincero, não consigo descortinar nas minhas memórias a citada Ourivesaria Morão, nesse local.
    Vou falar com o meu irmão, para ver se ele se lembra dela.
    Abraço para ti.

    ResponderEliminar
  10. Então, vamos dar uma ajuda. Primeiro,da rua dos Ferreiros:volto a rever, com saudade,o Tio Passarão (nunca lhe soube o nome próprio) à porta da sua carvoaria, alto, de bigode, sempre enfarruscado por dever de ofício; bem haja pela foto,que já guardei;já não lembrava que no piso superior funcionava a Sopa dos Pobres, com acesso pela porta ao lado e que a foto não mostra ;e confirmo que a série de portas no lado direito davam acesso, de cá para lá, à taberna de vinhos e petiscos "1º de Maio", à sede do Benfica e Castelo Branco e à Papelaria e Tipografia do Sr. Portela Feijão. Confirmo o edifício onde funcionava o ISA (Instituto de Santo António, do Dr Victor Pinto, pai do Padre Feytor Pinto),mas não consigo dizer se os terrenos murados à esquerda eram pertença dos CTT ou seriam particulares e, neste caso, de quem.
    Quanto à Ourivesaria Morão existiu de facto num rés-do-chão no quarteirão ao lado da Sé entre o edifício do Clube dos Caixeiros (hoje dos CTT) e a oficina de arranjo e aluguer de bicicletas (aos quartos de hora...)do senhor Mourinha ainda vivo, a residir em Almeirim, Santarém.Os ourives eram dois irmãos. O casado morava no primeiro andar da casa.
    Votos de continuação. OMMatos

    ResponderEliminar
  11. Amigo Olímpio Matos.

    O seu comentário é simplesmente delicioso.
    De seguida quero dizer-lhe, que também eu conheci o Tio Passarão.
    Na década de sessenta, um dos meus trabalhos de criança, era ir buscar a “sopinha” à Sopa dos Pobres, por isso, tive a oportunidade de conhecer o velho Passarão.
    O tal taberna de que fala, era pertença do meu tio António Martins Bispo, conhecido por; “Tonho China”.
    Quanto à Tipografia Feijão e “ISA”, já não são do meu tempo, embora conheça um pouco da história de ambas.
    O terreno muralhado era uma quinta particular, porém não lhe sei dizer a quem pertencia essa quinta. Quanto à Ourivesaria Morão, também não tenho memórias dela.
    Bem-haja pelo seu comentário.
    Ps. O seu testemunho é em meu entender muito interessante, por isso dentro de alguns dias, ire coloca-lo como poust na rubrica; COMENTÁRIOS – (Dar Palavra ….)

    ResponderEliminar
  12. Amigo António Veríssimo
    Já dei conta da publicação do testemunho nos "Comentários". Agradeço-lhe a distinção. Como leitor habitual que passei a ser , novas oportunidades de diálogo surgirão, com certeza.Votos de continuação de bom trabalho.
    OMMatos

    ResponderEliminar

A RUA DA MINHA ESCOLA – (VII)

        (ESCOLA DA SENHORA DA PIEDADE)                          O que sabemos nós da rua da nossa escola primária? João Evangelista...