quinta-feira, novembro 15, 2007

Zona Histórica de Castelo Branco

Quem de protege?

A zona histórica da cidade de Castelo Branco “Castelo” foi durante mais de 50 anos uma zona da cidade esquecida pela autarquia albicastrense, ali tudo era possível fazer-se, pois não havia qualquer fiscalização para evitar as muitas burrices urbanísticas ali cometidas ao longo desse tempo.
Pensava eu que tal atitude era prática de outro tempo… puro engano!
A praxe contin
ua na nossa zona histórica, o caso aqui relatado não é de gravidade extrema, no entanto não podemos deixar de denunciar esta irresponsabilidade, é nosso dever denunciar este tipo de atentado ao nosso património arquitectónico, para que os responsáveis possam ser devidamente responsabilizados e penalizados.

Vamos aos factos:

As fotografias aqui apresentadas mostram-nos a fachada dum prédio situado na rua dos Ferreiros onde até há pouco tempo existia um restaurante que tinha por nome “ O Ferreiro”. Após o trespasse deste estabelecimento, o novo proprietário resolveu fazer obras no estabelecimento, depois das obras feitas no interior, toca a pintar parte da fachada do prédio ocupada pelo restaurante (aqui é que a porca troce o rabo).
Então não é que o respectivo proprietário resolve pintar todas a portas de cinzento e respectivas ombreiras em granito da mesma cor (conforme aliás se pode ver nas fotografias), é caso para dizer que nem
o diabo se lembraria de tal barbaridade nos tempos actuais! (Veja-se a diferença entre as ombreiras pintadas pelo nosso “herói” e as outras existentes no local)
Onde raio estão os organismos albicastrenses (Câmara e I.P.A.R) responsáveis pela protecção da nossa zona histórica?
Esta zona da nossa cidade, não pode continuar a ser um faroeste onde tudo pode continuar a ser feito e ninguém é responsabilizado.

Aos albicastrenses lançava desde já um desafio…

Quando o restaurante abrir ao público, ninguém deveria ir àquele espaço, enquanto os respectivas portados não forem devidamente limpos, pois só assim é possível evitar e punir este tipo de comportamento irresponsável.

O Albicastrense

7 comentários:

  1. Anónimo18:44

    tem toda a razão,é mesmo uma vergonha o que fizeram nas portadas em pedra devem ser as únicas na zona do castelo e em castelo branco pintadas de zinzento.Vamos acabar com essas aberrações,os senhores do I.P.A.R,o que estão lá a fazer sentados com o cu na cadeira deem uma volta para ver o que se passa na nossa cidade.

    ResponderEliminar
  2. Pedro Salvado10:39

    Apoiado. A pedido de várias pessoas vou "dar a cara" nesta luta pela preservação real do património da nossa cidade.
    Pedro Salvado

    ResponderEliminar
  3. Amigo Pedro Salvado
    Podes contar comigo para o que for necessário.

    ResponderEliminar
  4. Se for preciso alguma coisa, podem contar comigo. Estou longe mas o meu espirito está aí na cidade onde nasci.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo00:05

    eu ainda estou mais longe e tambem apoio, Xiii o salvado, long time no see...

    ResponderEliminar
  6. Tó Quim16:17

    Força ao Pedro Salvado e a todos vós.Está na hora de se começarem a chamar as 'coisas pelos nomes.O património albicastrense está uma desgraça.Há que apurar de quem é a culpa desta situação.
    Podem contar comigo para tudo.
    António Joaquim Nunes

    ResponderEliminar
  7. Pois é, todos constatamos a triste realidade! Os novos "meninos ricos da cidade" donos do dito restaurante parece terem as autoridades na mão. Pelos vistos têm pois o dito já abriu e está a funcionar, autorizado por quem de direito! Penso eu!

    ResponderEliminar

MEMÓRIAS DE OUTROS TEMPOS - " O JÚLIO RAMOS DO CAFÉ ARCÁDIA"

O jornal “ Beira Baixa ” publicou em 1944, a pérola que aqui estou a postar.                            Não há no Mundo maior palp...