sábado, março 08, 2008

Tiras Humorísticas - Obras no Largo da S. da Piedade

Bigodes e Companhia

Comentam as obras no Largo da S. da Piedade.
O Albicastrense

18 comentários:

  1. Anónimo21:17

    É de facto uma boa tira humorística:
    Não há árvores centenárias nesse Largo;
    As árvores que existiam antes das obras permanecem;

    ResponderEliminar
  2. Anónimo21:52

    O que é que andam a fazer no largo de S. João?

    ResponderEliminar
  3. Caro Anónimo.

    Antes de mais deixe que lhe diga, que estamos perante uma tira humorística onde normalmente se satiriza uma determinada situação.
    Quanto às arvores, talvez ainda não sejam centenárias, porém desde que me lembro, sempre as vi ali, e como tenho 57 anos, serão no mínimo cinquentenárias.
    Diz que às árvores ainda lá estão? Também é verdade…
    No entanto peço-lhe para passar pelo referido largo e ver o estado delas, pois se assim continuarem serão árvores por muito pouco tempo.

    Cumprimentos do albicastrense e continue a comentar.

    ResponderEliminar
  4. Caro anónimo

    No largo de S.João vão fazer uma praça pedonal, com parque de estacionamento subterranio.
    O projecto foi publicitado no jornal reconquista.

    ResponderEliminar
  5. Um visita e uma passagem para deixar os meus cumprimentos e aproveitar para informar que tenho família aí em Lentiscais.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo01:57

    ó SR.Albicastrense, a tal Praça do Largo de S. João é pedonal ou para rastejantes?
    Sabe que o cruzeiro é Monumento Nacional e que lá houve uma capela ?

    ResponderEliminar
  7. Verissimo estás a ter dois pesos e duas medidas em relação aos Largos. O Largo de S. João ainda, mesmo com os atentados todos, é bem mais interessante que o Largo da Senhora da Piedade. Ou achas que a igreja é mais monumento que o cruzeiro? A nível de classificações o cruzeiro está classificado como Monumento Nacional, enquanto a igreja da Senhora da Piedade é apenas de Interesse Concelhio, se a memória não me falha.O companhia do bigodes se trouxesse o cruzeiro teria mais oportunidade e corresponderia a uma verdade. Tempos ruins se aproximam do património histórico da nossa cidade. Mas sabes o que mais me doi é que a maioria dos albicastrenses gostam de ver o seu património histórico destruído e substituído por sub-produtos da moda.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo13:13

    O Sr. Joaquim Baptista, o Sr. Joaquim Baptista é que sabe.

    ResponderEliminar
  9. Caro Anónimo.

    Se é pedonal ou para rastejantes!!! terá que perguntar ao nosso presidente.

    Mal de mim se não soubesse que o Cruzeiro é Monumento Nacional.
    Quanto à antiga capela de S. João, já por diversas vezes aqui falei sobre ela.
    Aqui lhe deixe alguns dados sobre a capela. A 25 de Setembro de 1835, foi mandada demolir a Capela de S. João, por uma portaria, ficando o terreno onde o templo se encontrava erguida, pertença da Câmara Municipal de Castelo Branco, a fim de naquele espaço vir a ser instalado o Mercado Municipal. Todavia, o terreno só veio a ficar devoluto em 1911, uma vez que o camartelo só derrubou a ermida nessa altura, pois os albicastrenses sempre se opuseram contra a demolição desta orada.
    Cumprimentos do albicastrense

    ResponderEliminar
  10. Anónimo14:32

    O Cruzeiro de S. João é Monumento Nacional desde 1910
    Da página da extinta Direcção-Geral de Edifício e Monumentos Nacionais, retiramos estes elementos sobre o cruzeiro de S. João e sua envolvente, já que com o estatuto de Monumento Nacional este imóvel tem direito a uma zona de protecção prevista na Lei, mas que parece que as actuais obras estão a querer mandar para as urtigas. Já agora em que moldes está a ser feito o acompanhamento arqueológico da zona em obras? Será que está a ser feito? Por favor não brinquem com os sentimentos de quem nasceu aí bem ao lado, na casa que faz esquina à entrada do Largo de S. João do lado direito. Haja lisura.


    Cruzeiro de Castelo Branco / Cruzeiro de São João
    IPA
    Monumento
    Nº IPA
    PT020502050001
    Designação
    Cruzeiro de Castelo Branco / Cruzeiro de São João
    Localização
    Castelo Branco, Castelo Branco, Castelo Branco
    Acesso
    Lg. de São João
    Protecção
    MN, Dec. 16-06-1910, DG 136 de 23 Junho 1910
    Enquadramento
    Urbano, destacado em superfície plana, sobre pavimento lajeado
    e rebaixado, delimitado parcialmente por pequeno murete.
    Isolado na zona central de um espaço arborizado, delimitado por
    edifícios vernáculos e erudizantes, destacando-se o Paço
    Episcopal (v. PT020502050002) e alguns vãos com decoração
    manuelina. Na zona S., existe o Poço do Concelho *1.
    Descrição
    Soco constituído por três degraus octogonais, onde se implanta a
    base troncocónica, decorada com figuras humanas estilizadas
    acorrentadas de cabeça para abaixo. Coluna de fuste torso
    encimada por capitel de secção cilíndrica decorado com motivos
    vegetalistas estilizados e motivos em forma de cabo. Cruz grega
    com hastes de secção cilíndrica, decoradas com motivos
    vegetalistas estilizados configurando rendilhado contínuo,
    apresentando, numa das faces, figuração de Cristo com
    tratamento anatómico rudimentar.
    Utilização Inicial
    Devocional: cruzeiro
    Utilização Actual
    Marco histórico-cultural: cruzeiro
    Propriedade
    Pública: municipal
    Afectação
    Sem afectação
    Época Construção
    Séc. 16 (conjectural)
    Arquitecto | Construtor | Autor
    Desconhecido.
    Cronologia
    Séc. 16, 1.ª metade - provável edificação do cruzeiro.
    Tipologia
    Arquitectura religiosa, manuelina. Cruzeiro de caminho,
    implantado em plataforma octogonal, sustentando coluna com
    base troncocónica, fuste torso e capitel de secção cilíndrica com
    motivos fitomórficos. Cruz com a figura de Cristo crucificado.
    Características Particulares
    Cruzeiro de caminho, actualmente em cota inferior à via pública e
    que assinalava a existência de uma igreja com a invocação de
    São João, que acabou por dar nome ao cruzeiro. Coluna com
    base decorada com figuras humanas estilizadas, fuste torso,
    capitel intensamente decorado e cruz grega, envolvida por
    elementos fitomórficos estilizados rendilhados.
    Dados Técnicos
    Estrutura autoportante.
    Materiais
    Granito.
    Bibliografia
    SANTOS, Manuel Tavares dos, Castelo Branco na História e na
    Arte, Castelo Branco, 1958; MARTINS, Anacleto Pires da Silva,
    Esboço Histórico da Cidade de Castelo Branco, Castelo Branco,
    1979; PROENÇA, Raul e DIONÍSIO, Sant'Ana, Guia de Portugal,
    Beira II - Beira Baixa e Beira Alta, Lisboa, 1984; ALMEIDA, José
    António Ferreira de, dir., Tesouros Artísticos de Portugal,
    Lisboa, 1980; AZEVEDO, Correia de, Inventário Artístico de
    Portugal, Beiras, Lisboa, 1992; LEITE, Cristina, Castelo Branco,
    Lisboa, 1991.
    Documentação Gráfica
    Não definido
    Documentação Fotográfica
    DGEMN: DSID
    Documentação Administrativa
    Não definido
    Intervenção Realizada
    Séc. 20 - arranjo da envolvência e construção de murete
    protector.
    Observações
    *1 - na proximidade do cruzeiro, existia a Igreja de São João,
    demolida em 1913.
    Autor Data
    Margarida Conceição 1993 / Marisa Costa 2001

    Etiquetas: Castelo Branco, Cruzeiro de S. João, Monumentos Nacionais



    # posted by Joaquim Baptista @ 10.3.08

    ResponderEliminar
  11. Batista.
    São largos com historiais diferentes da nossa cidade.
    Avaliar qual é mais interessante ou qual tem melhor historial, não nos vai levar a lado algum. Quanto aos dois pesos e duas medidas não concordo, pois a realidade actual dos mesmos, era nos dias de hoje bem diferente.
    No entanto numa coisa estou em completo acordo contigo, e transcrevo as tuas afirmações.

    “Tempos ruins se aproximam do património histórico da nossa cidade”.

    “A maioria dos albicastrenses gosta de ver o seu património histórico destruído e substituído por subprodutos da moda”.

    Eu acrescentaria; “Cada povo tem aquilo que merece”,

    Parece-me que os albicastrenses têm aquilo que merecem, muito mais granito!!!!!!
    Um abraço deste teu amigo.

    ResponderEliminar
  12. Anónimo02:12

    Presidente Morão;
    Atenção a uma senhora ? que anda para ai a dizer que não faz nada por sua culpa.

    ResponderEliminar
  13. Anónimo17:00

    Essa senhora não faz nada em relação a quê?

    ResponderEliminar
  14. excelente post, Sr Verissimo. Para quem sempre viveu ao pé da Sra da Piedade,local onde passei muitas horas de recreio na minha infância/adolescência é bastante estranho ver o que estão a fazer no largo.
    Continue com o seu bom trabalho neste blog.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  15. Anónimo18:19

    A tal senhora anda lá para os lados de um novo equipamento ...

    ResponderEliminar
  16. Anónimo16:23

    adivinhem lá quem é?

    ResponderEliminar
  17. Anónimo17:52

    Eu sei quem é. Será a mesma pessoa anónima que anda a escrever coisas do Presidente para se fazer passar por vítima?

    ResponderEliminar

DESCOBRINDO CASTELO BRANCO ANTIGO – (VI)

  Esta é uma imagem que irá deixar muita gente a coçar a cabeça e a interrogar-se, sobre o local onde este edifício tinha poiso na terra...