quinta-feira, agosto 06, 2009

O ENIGMA





É costume dizer-se: “No melhor pano caí a nódoa”

Pegando neste provérbio diria que nas obras junto ao largo da Sé, que recentemente tiveram honras de inauguração, também assim aconteceu.
Ou seja… inaugurou-se aquele complexo e alguém se “olvidou” da parede que a fotografia patenteia! 
(Será que esta parede é uma peça de arte e está em exposição!?)
Tal como aqui disse anteriormente, considero que a aposta feita pela nossa autarquia foi uma aposta ganha, porém, (e que me desculpem os responsáveis por estas obras), mas por mais voltas que de à cabeça não consigo descortinar o porquê desta parede, (foto 1), ter ficado neste estado...
Por problemas de dinheiro não terá sido certamente, pois o presidente da nossa autarquia, está constantemente a afirmar que a mesma se encontra bem de finanças e que se recomenda. Imagino portanto que só pode ter sido por falta de um projecto capaz para esta parede! 

Ora "Bigodes e Companhia" especialistas em projetos de paredes, resolveram fazer um anteprojeto e oferece-lo à nossa autarquia,
(foto 2), para uma possível implantação no local, até que a nossa autarquia resolva este delicado problema. Assim, como a dita casa já tem uma casa de banho construída em cima da nossa muralha, fica com duas: uma no primeiro andar e outra no rés-do-chão. É caso para dizer que de uma cajadada matamos dois problemas, perdão, dois coelhos.
Meus senhores, desculpem a franqueza deste albicastrense, mas inaugurar estas obras e deixar a parede naquele estado nem ao diabo lembraria tal diabrura. 

A continuação da parede naquele estado, ofusca o bom trabalho feito nesta zona e leva a que nos interroguemos sobre a capacidade dos nossos autarcas para resolver situações de dialogo, (proprietário da casa vs. câmara municipal).
Para terminar lembrava o slogan de um concurso agora em voga na TV:
"Soltem a Parede"… expressa Marco Horácio na Sic.
"Esta parede é uma vergonha"... Declara o albicastrense.

O Albicastrense

3 comentários:

  1. Nuno Farinha19:52

    Podem estar en negociações com as restantes casas, e para quê gastar dinheiro para depois demolir novamente.
    Seria um grande cartaz de visita, todo aquele quarteirão, à "entrada da cidade" ter a muralha à vista, ou pelo menos mais uns metros para dar uma imagem de esquina maior.
    Pena o mamarracho por detrás, mas isso já foi mais que falado.
    Mas um dia a barraca tanto abana que ainda vem abaixo.

    ResponderEliminar
  2. Zé do Telhado00:23

    Como já alguém tinha dito, a obra ficou incompleta e por isso houve elogios precipitados.
    Aí está a prova autocritica.
    É honesto.
    Mas há mais.
    Esperem pelos episódios seguintes. Zé do Telhado

    ResponderEliminar
  3. Carlos Vale03:04

    Já repararam que a rua que dá acesso ao Largo está às escuras, assim como o espaço que está entre as muralhas e a traseira do antigo edifício dos CTT?
    O que é que os técnicos andam a fazer?
    Como é possível?
    Carlos Vale

    ResponderEliminar

A RUA DA MINHA ESCOLA – (IX)

(ESCOLA DO BONFIM)                               O que sabemos nós da rua da nossa escola primária?    (Rua do Bonfim)         ...