sexta-feira, março 04, 2011

CORTE DA ÀRVORES NA SRA. DE MÉRCULES



O blogue “Castelo Branco - Cidade” do meu amigo Francisco Costa, publicou no dia 28 do mês de Fevereiro, o poste que vai ler a seguir:
-----------------------
QUEM?
PORQUÊ?
COM QUE OBJECTIVOS?
Pelos vistos, em Castelo Branco, as árvores são consideradas seres vivos perigosos e quando a gente se distrai lá vem mais um abate. Hoje fui surpreendido por um amigo que em contou ter assistido ao derrube de algumas dezenas de árvores, incluindo azinheiras, no santuário da Sra. De Mércules. Perguntou aos autores da “proeza” quem tinha autorizado semelhante acto e responderam-lhe que “não tinha nada com isso”.
--------------------------
Alertados pelo poste do Costa e por alguns visitantes deste blogue, “Bigodes & Companhia” repórteres do improviso e do desenrasca, deslocaram-se ao local para saber o que levou alguns seres “racionais” a cometerem esta barbárie.
Após uma vistoria ao local, verificamos que foram cortadas todas as árvores, que se encontravam na pequena subida que dá aceso à capela da Sra. De Mércules. Quarenta árvores foram abatidas sem dó nem piedade, “consta” que estas quase centenárias árvores, estariam a minar o velho muro que se encontrava ao lado delas. Tentámos confirmar perante seres racionais ali existentes, esta teoria, porém, como os únicos seres que ali encontrámos foram seres irracionais, não resistimos à tentação de lhes perguntar se nos podiam inteirar do diz que diz. As respostas como podem ver nas fotografias tiradas quando da entrevista, são simples e objectivas: “não sabemos de nada!..”.
Falamos de seguida com a Sra. de Mércules (não temos imagem dessa entrevista, pois ela não permitiu) que nos disse que os responsáveis por esta barbárie, jamais entrarão no reino das árvores e que tudo faria para lhes arranjar um “cantinho” no reino dos desertos escaldantes.
A dupla “Bigodes & Companhia” partiu para esta entrevista com as mãos cheias de nada, regressou com elas vazias, porém, de uma coisa a esta dupla tem a certeza: a barbárie cometida com o derrube das 40 árvores, empobrece ainda mais um local que há muito deixou de ser um local de convívio e de prestação de culto à Sr. De Mércules, para se transformar numa feira rasca e sem qualquer interesse para a nossa terra.
Para terminar este poste, a dupla apela aos responsáveis pela nossa autarquia, a atribuição da condecoração da burrice, aos responsáveis por este “lindo trabalho


Bigodes & Companhia

18 comentários:

  1. Anónimo18:16

    Quem deu a ordem de abate a Paróquia ou a Câmara?

    ResponderEliminar
  2. Caro anónimo´
    Não faço a mínima ideia.
    O espaço está sobe o controle da confraria, porém, não sei quem decidiu o abate das árvores.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo19:05

    Há que apurar responsabilidades.Se calhar são os mesmo que arrasaram as árvores da colina do castelo para fazerem um parque de estacionamanto destruindo a arqueologia toda.

    ResponderEliminar
  4. Só consigo dizer isto ,como dizem os beirões :"que dor de alma "...
    de - idanhense sonhadora ,envolta em pesadelos ...

    ResponderEliminar
  5. Anónimo23:00

    Entetanto os ambientalistas da Outrem andam a brincar aos templários. A capela é templária porra.

    ResponderEliminar
  6. De vez em quando recebem-se noticias destas que nos tentam apagar as nossas recordações e nos entristecem.

    Neste País com democracia de trazer por casa qualquer um faz o que quer e como não têm cabeça para fazer alguma coisa de util à sociedade tem tendência para a asneira e destruição e então lá vai disto: - Destrói-se ou deita-se abaixo o que quer que seja.O que vem a seguir???
    Depois nunca ninguém sabe quem deu as ordens. Põem um capote na cabeça, escondem-se e apregõam aos 4 ventos que são democratas e não há justiça que os chame à pedra

    ASSIM VAI ESSA CIDADE E ARREDORES.
    Um abraço
    JJB

    ResponderEliminar
  7. Anónimo14:41

    E os jornalistas subservientes dos poderzinhos, falsos e maus profissionais caladinhos. Isto não notícia?
    UM albicastrense VERDADEIRO.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo20:54

    Horror! Como é que puderam fazer uma coisa destas? As árvores incomodavam alguém?

    ResponderEliminar
  9. Mané do Condado21:45

    Meus amigos tem o que merecem. Deixem de ser toscos. Deixem de andar a abanar o rabinho ao "orão". Abram os olhos e pensem que o tempo em que andam a fumar cigarrinhos dentro dos cafés e a boer minis devem tomar uma conduta de cidadania, e defender os vossos interesses. Bem mas certamente já começou a nova campanha eleitoral...

    ResponderEliminar
  10. Anónimo10:12

    Talvez este post servia ao Senhor Procurador Geral da República

    ResponderEliminar
  11. Anónimo18:31

    Palavras para quê: é mais um obra à "Pato Bravo".
    Entre as árvores e o muro, eles optaram por abater as árvores. E, 40 árvores daquele porte,é muita árvore.Será que pensaram em outras soluções?
    Qual foi a opinião da paróquia?
    Que falta de sensibilidade...
    Sentinela da Noite

    ResponderEliminar
  12. Mané do Condado21:34

    Deitaram as arves a baixe. É a estratégias deles. Primeiro criam um problema, depois noticiam o problema, depois deixam que o povo crie alarido acerca do problema, e depois resolvem o problema com uma obrazinha e o povo diz: este é qé um home, afinal resolveu problema. Votemos, votemos... abram os olhos porra.Esse povo desgraçado anda a legitimar esses lordes.

    ResponderEliminar
  13. A Associação de Formação Ambiental e Florestal (AFAF), a OUTREM - Associação de Defesa do Ambiente e Património), a QUERCUS, o GEOTA, o Geopark Naturtejo... terão uma palavra a dizer? Ou é só receber o subsídio e calar?

    ResponderEliminar
  14. Anónimo11:27

    Se a desculpa foi (vai ser uma...)que eram árvores exógenas e que temos de ter as árvores da Beira Baixa, então vão er de arrancar quase todas as que plantaram nas ditas variantes que cahama zonas verdes...Que as mesmasestavam velhas, PROVAS assinadas por pessoas credíveis. Que é para modernizar o recinto? Que raio de conceito de moderno é este que tem abundano cá pela cidade! No restaurante é que permitiram o plantio de palmeiras e afins descalssificando a paisagem.

    ResponderEliminar
  15. Mané do Condado20:26

    Vão ver que ai na morãoria tudo se resolve, e até fica melhor, vão ver... Vá lá ponham lá o votinho´, ou então não dinheiro para a festa hummhummm. Quantos são, quantos são.

    ResponderEliminar
  16. Questionei a Câmara:
    Boa tarde
    Constatei hoje com incredibilidade que as árvores laterais da escadaria de acesso à capela da Srª de Mércules foram todas cortadas. Não restou uma.
    Eram árvores seguramente com mais de cem anos, já que o meu pai com 88 anos de idade se recorda da sua sombra quando ele era pequeno.
    Não quero acreditar que tenha sido obra da Câmara Municipal, mas sim de algum elemento dirigente da Paróquia.
    De qualquer forma, é inacreditável que árvores tão frondosas e antigas tenham sido derrubadas.
    Será que a Câmara desconheceu? Não teria que ter conhecimento?
    Como munícipe que gosta da sua terra, solicito um esclarecimento acerca do que reporto, agradecendo antecipadamente.
    Com os melhores cumprimentos

    Resposta:

    Ex.ma Senhora
    Vimos por este meio acusar a recepção do seu e-mail, datado de 13 de Março, sobre Assunto acima mencionado, o qual mereceu a nossa melhor atenção.
    Em resposta ao seu pedido de esclarecimento apenas podemos informar que a Câmara Municipal de Castelo Branco nada tem a ver com o corte das árvores, nem com nenhuma outra questão relacionada com o recinto do Santuário da Nossa Senhora de Mércules, pelo qual só a Paróquia é responsável, por ser a proprietária do espaço.
    De qualquer forma gostaria de lhe dizer que também a Autarquia lamenta profundamente o abate das árvores, já que consideramos não existir necessidade de tal decisão, porque não temos conhecimento de qualquer obra ou intervenção que se pretendesse fazer e exigisse tal medida.
    Com os melhores cumprimentos.
    Joaquim Morão
    Presidente da Câmara

    ResponderEliminar
  17. Raquel11:35

    Foram estas e foram também os eucaliptos enormes da Amato, que estavam a dar cabo das canalizações.
    Estas parece-me mais imperdoável, foda-se...

    ResponderEliminar
  18. Amiga Maria de Jesus.
    A resposta que a nossa autarquia lhe deu, mais parece o lavar de mãos de Pôncio Pilatos.
    Diz o nosso presidente; "que a autarquia lamenta profundamente o abate das árvores, já que consideramos não existir necessidade de tal decisão, porque não temos conhecimento de qualquer obra ou intervenção que se pretendesse fazer e exigisse tal medida".
    Se a nossa autarquia nada tem a ver com esta história,(o que duvido) então que investigue, peça justificações, averiguei e responsabilize os autores desta sacanice, pois quem não deve não teme.
    Ou será que a autarquia de todos nós, apenas serve para fazer trabalhos no local e depois os outros colhem os lucros e os louros?
    Maria de Jesus, saber quem mandou fazer esta sacanice é sem duvida bastante importante, porém, o mais importante é evitar que de futuro este tipo de atentados não volte a acontecer a nossa terra.
    Um abraço

    ResponderEliminar

A RUA DA MINHA ESCOLA – (VII)

        (ESCOLA DA SENHORA DA PIEDADE)                          O que sabemos nós da rua da nossa escola primária? João Evangelista...