sexta-feira, março 11, 2011

SENHORA DE MÉRCULES - IV


É costume dizer-se, que o caminho faz-se caminhando. Quatro dias após a publicação do segundo post sobre a Sra. de Mércules, o blog “Castelo Branco – O Albicastrense” teve mais de mil visitas, (número de visitas bastante superior até essa data). Posso pois dizer que o caminho que vai levar os quarenta albicastrenses à Praça do Município, está a ser bem pavimentada. Tal como disse aquando da publicação do primeiro post, irei continuar a martelar neste tema até ao dia proposto para a realização do acto simbólico. Porém, ciente das minhas limitações literárias, tenho que reconhecer que não vai ser fácil manter esta forja acesa, forja que vai necessitar alguns posts, para que o lume não abrande a acabe por morrer.
Por este motivo apelo, (mais uma vez) , a todos aqueles que aqui vêem visitar-me, que divulguem esta ideia a todos os seus amigos, pois só assim poderemos ter os tais, QUARENTA ALBICASTRENSES necessários para a realização deste acto “simbólico”.
Mais uma vez quero dizer que esta acção não é contra sicrano ou beltrano, mas antes, pela defesa de uma espécie que parece estar em vias de extinção, (pelo menos dentro da nossa cidade), perante o desinteresse dos albicastrenses por esse facto. Perante este facto, só posso perguntar:

Seremos nós mais cegos que aqueles que o são efectivamente?
Ou seremos simplesmente seres desinteressados, pelo que se passa na nossa terra?

O Albicastrense

17 comentários:

  1. Pois é , eu continuo a dizer que "é uma Dor de Alma " a juntar-se a outras que a minha alma de idanhense ,já carrega ...Mas ,aqui é a minha metade albicastrense que deve falar e essa está toda arrepiada ao olhar para as fotos hoje colocadas . Infelizmente , estou em Lisboa e por cá há muito que fazer ...
    Saudações beirãs

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde,

    Infelizmente não poderei estar presente na referida data, mas criei no Facebook o grupo "Eu sou contra o corte de 40 árvores na Sra. de Mércules, em Castelo Branco", que podem aceder e unir-se livremente.

    Embora este tipo de coisas quase nunca resulte em nada, podemos ter uma noção de qual o número de pessoas que não concordam com esta barbárie.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  3. Amiga Idanhense sonhadora.
    Nem calcula como este albicastrense ficou quando ali chegou, e viu este "lindo" serviço. Se eu estivesse no local quando do corte desta àrvores e tivesse uma arma na mão, não sei o que poderia acontecer.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  4. Anónimo18:55

    A MADEIRA SERVIRÁ SEGUNDO FONTE SEGURO PARA PAGAR LUZ A EDP QUE JÁ FOI DO POVO

    ResponderEliminar
  5. Anónimo11:36

    Isto de manifestações é só folclore esquerdista e direitista.

    ResponderEliminar
  6. João Bispo.
    Quanto ao Facebook e ao grupo "Eu sou contra o corte de 40 árvores na Sra. de Mércules, em Castelo Branco".
    Este seu grande admirador, só pode agradecer-lhe a excelente ideia e dizer-lhe Bem-haja.
    Quanto ao resto, vamos ser optimistas e acreditar que no dia combinado para o encontro simbólico, estarão lá os 40 albicastrenses (ou mais), para dizerem que não querem continuar a ver as árvores da sua cidade, a serem dizimadas brutalmente.
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo22:57

    Deixem lá pa, o moirão bota ai umas palmeiras daquelas já grandes. Vão ver, vão verrrrr, que no dia da Sra tudo está perfeito. Vão ver. Castelo Branco é uma cidade muito temperada do ponto de vista climático e, por isso as árvores estavam a mais. Já agora sr Moirão, elimine também o fontanário, e ponha lá um quiosque de vender águas. Ponha também uns guarda sois.

    ResponderEliminar
  8. maisdomesmo01:31

    De quem era a propriedade das arvores?
    Que entidade procedeu ao corte das mesmas?
    Seja a Camara, a Paroquia ou a Confraria discordo deste atentado.
    Mas parece que ningêm assume assume a responsabilidade.

    ResponderEliminar
  9. Anónimo13:30

    Qual a percentagem que o autor deste blog receberá da tinturaria do Jumbo por cada t-shirt?

    ResponderEliminar
  10. "Estimado" anónimo.
    Se fosse mauzinho diria que você pertence ao grupo da má língua, porém, como acredito que você apenas quis ser engraçado, posso dizer-lhe que paguei sete euros pela minha T-shirt.
    Se por acaso o amigo anónimo estiver interessado numa pequena comissão (pelas possíveis vendas), deve dirigir-se à referida loja e reclama-la, pois eu prescindo dela em seu favor.
    Já agora uma pergunta!... Já comprou a sua T-shitt? Agora mais a sério, espero que esteja presente na acção simbólica, pois terá com certeza muito mais graça.
    Comprimentos respeitosos.

    ResponderEliminar
  11. Caro anónimo.
    O espaço está ao cuidado da confraria da Sra. de Mércules.
    Confraria, (que segundo consta) decidiu cortar as referidas árvores, como tal, pediu à nossa autarquia para que as cortasse.
    A nossa autarquia, (sempre pronta para ajudar nestas causas nobres) mandou lá uns homens para fazerem o “trabalhinho”.
    Quanto à responsabilidade por mais este atentado!... O melhor é juntarmos este atentado a muitos outros e esperar-mos sentados, pois, corremos o risco de morrer antes que alguém dê a cara.
    PS. Motivos pelo abate ?! O muro, o pólen das arvores ou a sujidade provocada pelas ditas cujas!!!!!.....

    ResponderEliminar
  12. Anónimo19:58

    O que é que foi apurado do roubo do dinheiro da festa acontecido vai para alguns anos? Quem são esses homens da Câmara? Quem nada neles? Quem manda da confraria? O dinheiro da festa é aplicado onde?

    ResponderEliminar
  13. Anónimo08:30

    11,36 HENRIQUE TÁS PERDIDO NA FANTASIA

    ResponderEliminar
  14. HENRIQUE.

    “FANTASIA”.
    Sinónimo de imaginação.
    Espírito; pensamento, ideia.
    Vontade passageira.
    Ficção.
    Capricho.
    Gosto extravagante.
    Obra em que o artista ou o escritor segue a sua imaginação, sem se sujeitar à verdade ou às regras.

    Se acreditar que podemos alterar determinados comportamentos, ou evitar que de futuro este tipo de brutalidade possa acontecer é fantasia! Deixe-me fantasiar e acreditar... que vale sempre a pena lutar pelas nossas fantasias.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  15. Anónimo21:45

    Meus caros, as árvores pertencem à natureza logo não podem ser cortadas sem mais nem menos. Recordam-se daquele abate de árvores que existiam no centro de formação do iefp, na zona industrial? quem as terá mandado cortar, digam lá... digam lá...Lá estão voces, a cidade não precisa de árvores, precisa é de cimento. O cimento dá dinheiro, as árvores não. Então quem é que os meteu no poleiro? Pode ser que desta feita aprendam alguma coisa.

    ResponderEliminar
  16. Anónimo21:29

    Depois de ter gasdto MUITO, MAS MESMO MUITO o Sr. Presidnte Morão reconnrceu que é BURRO!
    UM BURRO SÀBIO. LOgo mandou emendar as escadas diante do Stand de jornais da pequena praça em frente da estátua do Amato Lusitano. Aquilo era um pavor. QUEM PAGOU E QUEM PAGA?

    ResponderEliminar
  17. Anónimo10:59

    Podia lá mandar plantar uma árvore como em tempos havia e foi arrancada.

    ResponderEliminar

DESCOBRINDO CASTELO BRANCO ANTIGO – (VI)

  Esta é uma imagem que irá deixar muita gente a coçar a cabeça e a interrogar-se, sobre o local onde este edifício tinha poiso na terra...