quinta-feira, novembro 04, 2010

VELHAS RUAS DA MINHA CIDADE


A NOSSA VERGONHA
Já aqui abordei por variadas vezes, a desgraçada situação habitacional em que se encontram, muitas das velhas ruas da nossa cidade. Também já aqui disse anteriormente que existem velhas ruas da nossa cidade, onde a única coisa que lá consegue habitar são os ratos.
Podia continuar com este já disse que disse, (pois foram muitas as vezes que aqui já denuncie esta calamidade) porém, mais que aqui denunciar o estado em que muitas das casas, de muitas das nossa ruas se encontram, interessa mostrar imagens dessas ruas, para que todos nós possamos ver com olhos de ver e assim tomar consciência, de que a nossa cidade não é nem pode ser só a pílula dourada que muitos querem fazer crer. O mapa que ilustra este poste, mostra-nos cinco pequenas ruas bem situadas no coração da nossa cidade, cinco ruas que são o espelho de muitas outras, que todos nós conhecemos.
A escolha das ruas para este poste, deve-se ao facto de elas estarem lado a lado, com aquilo a que muitos gostam de chamar a nova cidade.
O mapa mostra-nos ruas onde as pessoas deixaram há muito de habitar, pois elas são hoje apenas recordações habitacionais de outros tempos, tempos em que essas ruas e essas casas, tinham vida, vida que transformava essas ruas em locais de vivência permanente e não em locais de passagem. Sobre estas ruas bem poderíamos dizer: Quando entramos na Figueira sentimos o cheiro do abandono, ao passarmos para a Amoreirinha sentimos o cheiro do desprezo, ao subirmos pela do Pina sentimos o cheiro do desdém, ao chegarmos à do Relógio sentimos o cheiro do desabrigo e quando entramos na Sebastião, sentimos a orfandade de todas estas ruas. Orfandade que levou ao abandono, abandono que levou à inexistência de gente que gerava vida, vida que gerava mais vida.
Quem devemos nós culpar por todo este abandono? Os senhorios por se estarem borrifando para os seus imóveis? As sucessivas vereações da nossa autarquia, por nada terem feito para impedir esta tragédia ? Ou a nossa passividade perante este abandono criminoso? Ou talvez não haja culpados!? Mas apenas saudades... de ver esta velhas ruas florir de vida, uma e outra vez.
O Albicastrense

5 comentários:

  1. Anónimo18:40

    Boa noite.
    E as Ruas de Santa Maria, Ferreiros e todas as transversais destas em direcção à do Arressário?
    Que dizer daquele lamentável aspecto que todo aquele casario mostra? Em meu entender não há nada a fazer, a não ser deixar que o tempo deite aquilo tudo abaixo. É este o estado da zona medieval.
    Um abraço
    JJB

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde,

    È de facto lamentável o estado a que algumas casas podem chegar devido ao desleixo de uns, e pouca vontade de outros...

    Não podemos apontar apenas o dedo aos autarcas, já que os proprietários é que têm o dever de garantir a preservação deste tipo de habitações. Claro que muitas dessas vezes não têm condiçoes para tal (ou dizem não ter, para empurrar a bola para a autarquia), mas o maus aspecto que dão a qualquer rua, não pode ser negligênciado!

    Abraço!

    ResponderEliminar
  3. Caro João
    Lá poder pode!... O pior é que ninguém parece querer saber da desgraçada doença, que invadiu estas pobres coitadas.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Anónimo00:45

    A Câmara e a Junta de Freguesia não estão a cumprir a lei. Com efeito, esta obriga a que se proceda a uma relação completa de todas as casas devolutas, permitindo cobrar o dobro do IMI aos seus proprietários.

    Assim, logo para começar, a Câmara á culpada da situação.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo15:19

    http://ml.ci.uc.pt/mhonarchive/archport/msg10089.html


    Boa. Assim é que é!

    ResponderEliminar

A RUA DA MINHA ESCOLA – (IX)

(ESCOLA DO BONFIM)                               O que sabemos nós da rua da nossa escola primária?    (Rua do Bonfim)         ...